Dólar recua mais de 1% ante real

iStock
Além de nova pesquisa eleitoral, pequeno fluxo de ingresso de recursos também favoreceu o recuo da moeda

O dólar terminou o dia (15) com queda de mais de 1% e abaixo de R$ 3,75, acompanhando a trajetória da moeda norte-americana no exterior e com o otimismo renovado do mercado com a liderança de Jair Bolsonaro (PSL) na disputa à Presidência.

LEIA MAIS: Dólar cai ante real com exterior e mercado otimista

A moeda norte-americana recuou 1,18%, a R$ 3,7342 na venda, depois de marcar a mínima de R$ 3,7132. O dólar futuro caía cerca de 1,40%.

“Abrimos a semana com expectativas otimistas para os ativos nacionais, tendo como pano de fundo a continuidade da leitura de que Fernando Haddad (PT) dificilmente conseguirá ‘virar o jogo’ contra Jair Bolsonaro (PSL) na corrida presidencial”, escreveu a H.Commcor em relatório.

Esse cenário era corroborado por pesquisa encomendada pelo BTG Pactual e divulgada hoje, segundo a qual Bolsonaro tem 18 pontos de vantagem em relação ao candidato do PT Fernando Haddad entre os votos válidos para o segundo turno da eleição.

O mercado aguardava os números de pesquisa Ibope, cuja divulgação estava prevista para esta noite. A preferência do mercado financeiro por Bolsonaro é apoiada no seu coordenador econômico, o economista liberal Paulo Guedes, e a expectativa é de que eles imponham uma agenda de reformas, corte de gastos e ajuste fiscal.

Um pequeno fluxo de ingresso de recursos também favoreceu o recuo da moeda, já que ocorreu em ambiente de menor volume, inflando a trajetória do dólar, segundo profissionais.

VEJA TAMBÉM: Dólar termina sessão em alta ante real

No exterior, o dólar caía ante a cesta de moedas em meio a tensões geopolítica e ainda com dados de vendas no varejo nos Estados Unidos mais fracos do que o esperado em setembro.

A moeda norte-americana também perdia valor ante as divisas de países emergentes, com destaque para a lira turca, que subia pelo segundo dia após a libertação e o retorno do pastor norte-americano detido Andrew Brunson, o que elevava a esperança de alívio nas relações entre Estados Unidos e Ancara.

O Banco Central ofertou e vendeu integralmente nesta sessão 7,7 mil swaps cambiais tradicionais, equivalentes à venda futura de dólares. Desta forma, rolou US$ 3,85 bilhões do total de US$ 8,027 bilhões que vence em novembro. Se mantiver essa oferta diária e vendê-la até o final do mês, terá feito a rolagem integral.

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil (copyright@forbes.com.br).