E-commerce no Brasil deve faturar 16% mais na Black Friday

iStock
Categorias de produtos mais buscadas devem ser informática, celulares, eletrônicos, moda e acessórios e casa e decoração

O comércio eletrônico brasileiro deve faturar R$ 2,87 bilhões na Black Friday deste ano, marcando crescimento de 16% em relação a 2017, informou hoje (22) a Associação Brasileira de Comércio Eletrônico (Abcomm).

LEIA MAIS: E-commerce cresce 12% no Brasil no 1º semestre

A expectativa da Abcomm, que leva em conta os dias 22 e 23 de novembro, é de que os sites de varejo online recebam mais de 8,8 milhões de pedidos, com tíquete médio de R$ 326, durante a Black Friday, que é a data mais importante para o setor depois do Natal.

Segundo o levantamento, cerca de 33% dos pedidos devem ser feitos em antecipação às compras de Natal. “Com esse cenário, muitas lojas virtuais já preparam seus estoques esperando um ritmo agressivo nas vendas”, afirmou o presidente da associação, Mauricio Salvador, em nota.

Ainda de acordo com a Abcomm, as categorias de produtos mais buscadas devem ser informática, celulares, eletrônicos, moda e acessórios e casa e decoração.

No início de outubro, Salvador havia dito em entrevista à Reuters que as vendas online seriam maiores na Black Friday deste ano, possivelmente superando o crescimento de 15% projetado pela Ebit|Nielsen.

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil (copyright@forbes.com.br).