Ericsson supera expectativas no 3º trimestre

Forbes
O lucro operacional do último trimestre saltou para 3,2 bilhões de coroas (US$ 356,5 milhões)

A fabricante de equipamentos de telefonia celular Ericsson divulgou hoje (18) que superou as previsões para o lucro operacional do terceiro trimestre, impulsionada pelas vendas de equipamentos da próxima geração 5G na América do Norte, citando sólido progresso em direção às metas financeiras de longo prazo.

LEIA MAIS: Ericsson tem inesperado lucro no 2º tri

Marcando seu terceiro trimestre consecutivo de progresso substancial rumo às metas traçadas para 2020, a empresa informou que as vendas líquidas cresceram 9%, para 53,8 bilhões de coroas suecas (US$ 6 bilhões), graças ao forte crescimento em seus negócios de redes.

O resultado foi impulsionado pelas vendas iniciais de 5G na América do Norte e 4G na Europa e na América Latina.

No entanto, o diretor financeiro, Carl Mellander, disse à Reuters que, como resultado desse forte desempenho, o aumento das vendas no quarto trimestre seria “alguns pontos percentuais menor” que o típico crescimento de 17% a 18% sobre o terceiro trimestre, acrescentando que as vendas de rede na América do Norte deverão ficar estáveis na comparação trimestral.

A Ericsson prometeu entregar uma margem bruta de 37% a 39% até 2020, meta que quase atingiu no terceiro trimestre, registrando 36,9%, excluindo as despesas de reestruturação, superando a previsão de analistas de 36,2%.

A margem operacional trimestral subiu para 6%, contra 7,4% negativos no ano anterior. O presidente-executivo, Borje Ekholm, disse estar confiante de que a Ericsson poderia produzir uma margem operacional de pelo menos 12% para além de 2020.

VEJA TAMBÉM: Crescimento de vendas do Casino acelera no 3º tri

O lucro operacional do último trimestre saltou para 3,2 bilhões de coroas (US$ 356,5 milhões), ante uma perda de 3,7 bilhões de coroas no mesmo período do ano passado, superando previsão média de lucro de 800 milhões de coroas, conforme uma pesquisa da Reuters com analistas.

“Este é um forte momento no mercado global de 5G, com os principais mercados avançando”, afirmou Ekholm em comunicado. “Ainda há trabalho a ser feito, no entanto, para colocar todas as partes do negócio em um nível de desempenho satisfatório.”

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil (copyright@forbes.com.br).