GE corta dividendo e divide unidade de energia

Getty Images
A GE publicou hoje (30) prejuízo de US$ 22,8 bilhões para o terceiro trimestre

A General Electric cortou o dividendo trimestral para apenas US$ 0,01 por ação e anunciou que vai dividir os negócios de energia elétrica em duas unidades, nas primeiras medidas tomadas pelo recém-empossado presidente-executivo Larry Culp para recuperar o conglomerado norte-americano.

LEIA MAIS: CEO da GE renuncia e ações sobem 15% no pré-mercado

A companhia fez uma cara aposta em combustíveis fósseis por meio de uma cara aquisição em 2015 e ainda está trabalhando para reduzir dívida e recuperar o preço de suas ações. O faturamento e o lucro do grupo caíram ao longo dos últimos anos e o conglomerado fundado há 126 anos, que já foi a empresa mais valiosa dos Estados Unidos, focou esforços em motores para aeronaves, turbinas para usinas de energia e em equipamentos para energia renovável.

A GE publicou hoje (30) prejuízo de US$ 22,8 bilhões para o terceiro trimestre, impactada em grande parte por uma baixa contábil no valor dos negócios de energia elétrica. A divisão também teve prejuízo de US$ 631 milhões no trimestre.

No todo, a GE teve prejuízo de US$ 2,63 por ação ante um lucro de US$ 0,16 no mesmo período do ano passado. Em termos ajustados, a empresa teve lucro de US$ 0,14 por ação ante US$ 0,21 um ano atrás. Analistas esperavam resultado ajustado positivo de US$ 0,20 por papel, segundo dados da Refinitiv.

“Minha prioridade nos meus primeiros 100 dias é posicionar nossos negócios para vencer, começando por energia elétrica, e acelerar a redução de dívida”, disse Culp em comunicado.

VEJA TAMBÉM: Justiça aceita denúncia contra presidente da GE para AL

O grupo anunciou que vai separar os negócios de turbinas a gás e serviços de outras partes da unidades.

A GE escolheu Culp para suceder John Flannery em 1 de outubro, o dia que a GE revelou uma baixa contábil bilionária na divisão de energia. Flannery ficou no posto por apenas 14 meses.

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil (copyright@forbes.com.br).