Japonesa Calsonic compra Magneti Marelli por US$ 7,1 bi

iStock
Operação cria a sétima maior empresa do setor no mundo

A japonesa Calsonic Kansei, controlada pela companhia norte-americana de investimentos KKR, fechou acordo para comprar a fabricante de autopeças Magneti Marelli, do grupo Fiat Chrysler (FCA), por € 6,2 bilhões (US$ 7,1 bilhões) para formar a sétima maior empresa do setor no mundo.

LEIA MAIS: Exportação da Petrobras vai aumentar muito em 2019

O primeiro grande negócio acertado pelo recém-empossado presidente-executivo da FCA, Mike Manley, que assumiu o comando da montadora em julho depois da repentina morte do executivo Sergio Marchionne, cria uma companhia com receita de € 15,2 bilhões, afirmaram as empresas.

A nova companhia provavelmente vai cortar custos e expandir a base de clientes em um momento em que fabricantes de autopeças tentam se atualizar para fazer frente às demandas da tecnologia de carros autônomos, conectados e elétricos.

“Esta combinação com a Calsonic Kansei surgiu como uma oportunidade ideal para acelerar o crescimento futuro da Magneti Marelli“, afirmou hoje (22) Manley.

Investidores saudaram o preço da operação, que deve impulsionar a posição de caixa líquido da FCA, criando expectativas sobre recompra de ações e abrindo caminho para pagamentos de dividendos.

O negócio também deve ajudar a FCA a pagar investimentos no desenvolvimento de veículos híbridos e elétricos, necessários por causa de regras de emissão de poluentes definidas pela União Europeia e outras regiões do mundo.

VEJA TAMBÉM: Cade aprova acordo entre Unilever e brasileira Selmi

“Conseguir a conclusão desta transação ao preço acertado é um marco significativo e um feito”, disse George Galliers, analista da Evercore ISI, sobre Manley e sua equipe.

As ações da FCA subiram quase 3% hoje, a € 13,84.

AMBIÇÃO GLOBAL

Marchionne tinha definido um processo para separar o grupo da Magneti Marelli e distribuir suas ações aos acionistas da FCA já em 2019, mas afirmou em junho que a montadora ainda estava receptiva a uma oferta.

Nem a FCA, nem sua principal acionista, a família fundadora da Fiat, Agnelli, terão participação na companhia combinada, mas a montadora ítalo-americana afirmou que o negócio inclui um acordo para assegurar fornecimento de peças para suas fábricas e também para manutenção de operações e equipe na Itália.

A KKR comprou a Calsonic da Nissan e de outros acionistas em 2016, afirmando que o negócio ajudaria a companhia japonesa a se expandir para o mundo.

E AINDA: Por que a frase ‘Está fora do orçamento’ é uma mentira

A Calsonic já estava negociando com a FCA há meses e havia feito uma oferta inicial de € 5,8 bilhões, disseram fontes.

A FCA não divulga dados de desempenho da Magneti Marelli, que emprega cerca de 43 mil funcionários em 19 países, incluindo no Brasil.

Com a venda da Magneti Marelli acertada, o foco da FCA deve mudar para as outras empresas de autopeças do grupo, Teksid e Comau, que atraíram interesse tanto de rivais quanto de empresas de investimento no passado.

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil (copyright@forbes.com.br).