Juiz dos EUA aprova acordo entre SEC, Tesla e Musk

Lucy Nicholson/Reuters
Elon Musk fala durante evento em Bel Air, Los Angeles, em 17/5/2018

Um juiz norte-americano aprovou hoje (16) o acordo entre a Securities and Exchange Commission (SEC), o órgão regulador de valores mobiliários dos Estados Unidos, a Tesla e seu presidente-executivo, Elon Musk. O empresário sul-africano concordou em pagar uma multa de US$ 20 milhões e se afastar da presidência do conselho da montadora elétrica por três anos para encerrar acusações que poderiam ter forçado sua saída da Tesla. A empresa também pagará uma multa de US$ 20 milhões, apesar de não ser acusada de fraude.

LEIA MAIS: Musk promete chip de condução autônoma em 6 meses

As ações da empresa foram atingidas no mês passado depois que a SEC acusou Musk de fraude em tuítes em que o executivo anunciou uma proposta para fechar o capital da montadora e afirmou ter financiamento garantido.

Segundo o acordo anunciado em 29 de setembro, a Tesla deve nomear um presidente independente para o conselho, dois diretores independentes e um comitê para estabelecer controles sobre as comunicações de Musk.

Em 4 de outubro, poucas horas depois de o tribunal ordenar que o executivo e a SEC explicassem por que o acordo era justo e razoável, Musk pareceu zombar da SEC no Twitter. “Apenas quero (sic) que a Comissão de Enriquecimento de Shortsellers está fazendo um trabalho incrível”, disse Musk, um crítico frequente de investidores que apostam contra a Tesla.

 

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil (copyright@forbes.com.br).