Nintendo registra lucro mais alto em 8 anos no 2º tri

A Nintendo informou que vendeu 5,07 milhões de consoles Switch entre abril e setembro e manteve em 20 milhões de consoles a previsão de vendas para o ano que se encerra em março

A Nintendo disse hoje (30) que as vendas de jogos e do console de videogame Switch levaram o lucro da companhia no segundo trimestre fiscal para o maior nível em oito anos e que está apostando em novos jogos de suas principais franquias para impulsionar as vendas de final de ano.

 LEIA MAIS: Nintendo tem alta de 88% lucro, acima do esperado

O lucro operacional de julho a setembro da companhia saltou 30%, para 30,9 bilhões de ienes (US$ 274,11 milhões), impulsionado por vendas de consoles e jogos para o Switch.

Esse foi o maior volume de vendas trimestrais da Nintendo desde o segundo trimestre do ano fiscal que terminou em março de 2011, mas ficou abaixo da estimativa de 36,6 bilhões de ienes de analistas, segundo dados da Refinitiv.

A Nintendo informou que vendeu 5,07 milhões de consoles Switch entre abril e setembro e manteve em 20 milhões de consoles a previsão de vendas para o ano que se encerra em março.

O presidente, Shuntaro Furukawa, que assumiu o cargo em junho, disse em teleconferência de resultados que a meta de vendas é desafiadora, mas expressou confiança de que será alcançada.

VEJA TAMBÉM: Presidente da Nintendo deixa o cargo

O resultado da Nintendo foi apoiado pelos 42 milhões de jogos para Switch vendidos entre abril e setembro, contra 22 milhões no mesmo período do ano anterior, com os próximos títulos gerando expectativa entre os fãs, incluindo os lançamentos “Pokémon: Let’s Go”, em novembro, e “Super Smash Bros. Ultimate”, em dezembro.

O poder de franquias de personagens populares ficou evidente nos novos resultados da Sony, onde o sucesso do jogo de ação de “Homem-Aranha”, da Marvel, ajudou a compensar a queda nas vendas do console PlayStation 4.

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil (copyright@forbes.com.br).