Unilever tem recuperação de vendas no 3º tri

As vendas subjacentes da Unilever subiram 3,8% no terceiro trimestre

A Unilever divulgou hoje (18) uma recuperação nas vendas do terceiro trimestre, conforme conseguiu repassar maiores custos aos consumidores.

LEIA MAIS: Unilever usará JD.com para transporte na China

As vendas subjacentes subiram 3,8% no período, disse a empresa, acrescentando que decidiu excluir o crescimento de preços na Argentina, devido à alta inflação no país. Incluindo os resultados argentinos, o crescimento das vendas teria sido de 4,5%. Os analistas esperavam, em média, uma alta de 4,3% nas vendas, de acordo com um consenso fornecido pela empresa.

A fabricante anglo-holandesa dos sabonetes Dove e dos sorvetes Ben&Jerry’s desistiu dos planos de mudar sua sede para a Holanda neste mês depois da oposição de investidores britânicos. Ela não anunciou novidades sobre os planos de simplificar sua estrutura, além de dizer que levaria tempo para digerir completamente a reação negativa dos acionistas sobre a decisão de se realocar na Holanda.

“Um sólido conjunto de resultados”, disse James Edwardes Jones, analista da RBC Capital Markets. “Depois do drama em torno da [falta de] unificação das classes de ações, a Unilever irá, nós imaginamos, ficar satisfeita com esses resultados pouco atraentes do terceiro trimestre.”

A companhia manteve sua perspectiva ao dizer que ainda espera um crescimento de vendas subjacente na faixa de 3% a 5%, uma melhora na margem operacional subjacente e um forte fluxo de caixa. A fabricante disse que continua no caminho certo para suas metas de 2020.

Em uma teleconferência com analistas, a empresa disse que espera que o crescimento das vendas em 2018 fique no piso da faixa de 3% a 5%, mas possivelmente um pouco maior.

VEJA TAMBÉM: Unilever anuncia compra da brasileira Mãe Terra

Também hoje a Nestlé confirmou sua orientação com o crescimento do terceiro trimestre.

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil (copyright@forbes.com.br).