Amazon confirma escritórios em NY e Virgínia do Norte

Getty Images
Nova York será uma das duas cidades escolhidas para ser a segunda sede da Amazon

A Amazon anunciou hoje (13) que vai construir escritórios para até 25 mil pessoas em Nova York e Virgínia do Norte, após considerar locais por mais de um ano para hospedar uma segunda sede de US$ 5 bilhões da varejista, que agora será dividida em duas.

LEIA MAIS: Amazon acerta acordo para a venda de produtos da Apple

Além disso, Nashville, no Tennessee, sediará o novo centro de operações da costa leste da Amazon, gerando 5 mil empregos corporativos.

O movimento aumenta a presença da Amazon em Nova York e na capital norte-americana, ao mesmo tempo em que dá mais força ao centro do país, à medida que busca obter uma vantagem competitiva sobre as empresas de tecnologia do Vale do Silício.

A gigante do varejo online recebeu mais de 200 propostas de cidades e Estados prometendo bilhões de dólares em isenções fiscais e outros incentivos em troca de hospedar o chamado “HQ2”. As propostas incluíram facilidades de infraestrutura, de mão de obra e outros dados que podem ser úteis para a empresa.

Não ficou claro de imediato como as negociações se deram após a Amazon optar por dois escritórios. A empresa havia dito originalmente que investiria mais de US$ 5 bilhões e contrataria 50 mil funcionários para a segunda sede, até então planejada para estar em apenas uma cidade.

A Amazon disse que a divisão deu a ela mais diversidade geográfica para o recrutamento e também pode ajudar a diminuir o congestionamento e o aumento de custo de vida que teriam acompanhado um escritório maior. Problemas que a varejista já enfrentou em sua primeira sede, em Seattle, que tem mais de 45 mil pessoas.

VEJA TAMBÉM: Vendas da Amazon.com chegam a US$ 56 bi no 3º tri

O desmembramento da sede também significa que os benefícios econômicos para os anfitriões serão atenuados em relação às expectativas, especialmente considerando que o tamanho das cidades selecionadas.

Críticos pressionaram por mais transparência das cidades e Estados no processo de licitação, alertando que os incentivos de contribuintes e outros custos podem não ser adequadamente compensados com a hospedagem de um grande escritório da Amazon.

A empresa disse que ajudou a impulsionar indiretamente a economia de Seattle em 38 bilhões de dólares entre 2010 e 2016.

A Amazon já recebeu mais de US$ 1,6 bilhão em subsídios estaduais e locais nos EUA desde 2000, principalmente após 2012, segundo um banco de dados do órgão de vigilância do governo de Washington. A Amazon não comentou os números, mas disse que investiu US$ 160 bilhões nos EUA desde 2010.

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil (copyright@forbes.com.br).