Carlos Ghosn tem prisão estendida por mais 10 dias

Regis Duvignau/Reuters
Ex-presidente do conselho da Nissan é acusado de fraude financeira

Autoridades de Tóquio estenderam hoje (30), por mais 10 dias, a prisão do ex-presidente do conselho de administração da Nissan Carlos Ghosn, detido em uma das maiores unidades prisionais da capital japonesa após ter sido acusado de fraude financeira.

LEIA MAIS: Ghosn suspeito de transferir perdas pessoais à Nissan 

Ghosn está preso desde 19 de novembro e, agora, autoridades japonesas precisam apresentar acusações formais contra ele até 10 de dezembro ou libertá-lo.

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil (copyright@forbes.com.br).