Controladora da OLX no Brasil foca em aquisições

Getty
A divisão, anunciada em setembro e apoiada por grandes investidores, verá a unidade MPI da Schibsted, que inclui marcas internacionais como a francesa Leboncoin, a OLX e a britânica Shpock

O desmembramento planejado do grupo norueguês de mídia Schibsted, um dos controladores do site de classificados OLX no Brasil, permitirá que suas atividades de propaganda sejam expandidas por meio de fusões e aquisições em três continentes, afirmou o presidente da empresa à Reuters.

SAIBA MAIS: OLX lança plataforma para lojas de automóveis

A divisão, anunciada em setembro e apoiada por grandes investidores, verá a unidade MPI da Schibsted, que inclui marcas internacionais como a francesa Leboncoin, a OLX e a britânica Shpock, listadas separadamente no ano que vem.

“A MPI terá um bom crescimento orgânico, mas também terá uma ‘licença para expansão’, o que significa que estamos bem posicionados para participarmos de consolidações futuras, e nós vamos avaliar aquisições”, disse o presidente-executivo da Schibsted, Rolv Erik Ryssdal, à Reuters em entrevista. “Para a MPI estamos avaliando aquisições na Europa e em mercados emergentes selecionados onde já estamos presentes, principalmente na América Latina e no Norte da África”, acrescentou.

Ryssdal, que deixará seu cargo atual para comandar a nova empresa na cidade espanhola de Barcelona, não revelou o poder de fogo que terá para futuros acordos.

As ações da Schibsted chegaram a um recorde de 333 coroas norueguesas quando a empresa anunciou a separação em 18 de setembro, e hoje são negociadas a 286 coroas, alta de 22% no ano, avaliando a empresa em 65 bilhões de coroas norueguesas (US$ 7,6 bilhões).

Enquanto a nova empresa irá gerar apenas um quarto das receitas do grupo e empregar um terço da equipe de 8 mil funcionários, seu maior crescimento em potencial significa que ela poderá representar 60%do valor de mercado, segundo a corretora Pareto Securities.

A Schibsted irá manter seus jornais e empresas de propaganda online nórdicos.

“A MPI será uma grande empresa por si própria. Será a maior empresa focada em classificados na Europa, então eu acho que ela está muito bem posicionada para desempenhar um papel ativo em consolidações”, disse Ryssdal.

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil (copyright@forbes.com.br).