Crescimento do emprego nos EUA salta em outubro

Getty Images
Também houve ganhos nos setores manufatureiro, de construção e serviços profissionais e de negócios

O crescimento do emprego nos Estados Unidos se recuperou com força em outubro e os salários registraram seu maior ganho anual em nove anos e meio, apontando para um aperto no mercado de trabalho que poderia encorajar o Federal Reserve a aumentar as taxas de juros novamente em dezembro.

LEIA MAIS: Mulher negra está 50% mais vulnerável ao desemprego

O relatório mensal do Departamento de Trabalho, monitorado de perto, mostrou que a taxa de desemprego está estável em 3,7%, a mais baixa em 49 anos, mesmo com mais pessoas entrando na força de trabalho, em um sinal de confiança no mercado.

A força sustentada do mercado de trabalho pode aliviar os temores sobre a saúde da maior economia do mundo, após dados do setor de habitação fracos e uma parada nos gastos empresariais.

A geração de postos de trabalho no setor não-agrícola somou 250 mil empregos no mês passado, já que o emprego no setor de lazer e de hospitalidade se recuperou depois de ser pressionado pelo furacão Florence, que inundou a Carolina do Norte e Carolina do Sul em meados de setembro.

Também houve ganhos nos setores manufatureiro, de construção e serviços profissionais e de negócios. Os dados de setembro foram revisados ​​para mostrar 118 mil empregos adicionados, em vez dos 134 mil relatados anteriormente.

Economistas consultados pela Reuters previam aumento de 190 mil postos de trabalho em outubro e taxa de desemprego de 3,7%. O Departamento de Trabalho informou que o furacão Michael, que atingiu o enclave da Flórida em meados de outubro, “não teve efeito perceptível nas estimativas nacionais de emprego e desemprego para outubro”.

VEJA TAMBÉM: 5 coisas que você precisa saber em um novo emprego

Os ganhos médios por hora subiram US$ 0,05, ou 0,2%, em outubro, após avançar 0,3% em setembro. Isso impulsionou o aumento anual dos salários para 3,1% – o maior ganho desde abril de 2009 – ante 2,8% em setembro.

O forte ganho salarial anual reflete outros dados publicados nesta semana, mostrando que os salários aumentaram no terceiro trimestre com mais força desde meados de 2008. A remuneração por hora também aumentou em ritmo acelerado no terceiro trimestre.

Os salários firmes apoiam as visões de que a inflação vai pairar em torno da meta de 2% do Fed por um tempo.

Não é esperado que o Fed aumente as taxas em sua reunião de política na semana que vem, mas economistas acreditam que os fortes dados do mercado de trabalho de outubro possam fazer com que o banco central dos EUA sinalize um aumento em dezembro. O Fed elevou os juros em setembro pela terceira vez este ano.

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil (copyright@forbes.com.br).