Dólar passa por correção e termina em queda ante real

Getty Images
Moeda norte-americana registrou queda de 1,28% e fechou o dia a R$ 3,78

O dólar registrou hoje (14) queda firme ante o real, em um movimento de correção após a forte alta de ontem (13), influenciado pela recuperação das moedas emergentes no exterior e pela valorização dos preços do petróleo.

LEIA MAIS: Dólar passa por correção e cai ante real

A moeda recuou 1,28%, a R$ 3,7822 na venda, depois de terminar a sessão anterior em alta de quase 2%, a R$ 3,8313, maior valor desde 5 de outubro.

Na mínima, o dólar marcou R$ 3,7672. Na máxima, foi a R$ 3,8203. O dólar futuro tinha queda de cerca de 0,40%.

“O nível de R$ 3,83 me parece muito exagerado, sobretudo diante da velocidade com que o dólar chegou lá. Tende a pedir uma correção”, argumentou o operador de câmbio da corretora H.Commcor Cleber Alessie Machado.

Depois de o tombo de 7% nos preços do petróleo ter ajudado na alta do dólar na véspera, hoje os preços da commodity subiram com a crescente perspectiva de membros da Opep e aliados cortarem a produção. Diante disso, a moeda norte-americana caía ante as moedas de emergentes e exportadores de commodities, como o rublo.

O dólar também recuava ante a cesta de moedas, em meio ainda à leitura de gradualismo na trajetória do aumento dos juros pelo banco central do país após os dados de preços aos consumidores nos Estados Unidos mostrarem inflação em linha com as expectativas em outubro.

VEJA TAMBÉM: Dólar avança 1,99% e fecha a R$ 3,83

O euro registrava leve baixa ante o dólar, em um dia de dados ruins na Europa e depois de a Itália reapresentar seu orçamento com as mesmas premissas de crescimento e déficit do projeto que foi rejeitado no mês passado, mas com a dívida caindo.

Internamente, seguiu no foco o noticiário político, em dia de reuniões do presidente eleito Jair Bolsonaro em Brasília. Pela manhã, ele se encontrou com o presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ) e, à tarde, com governadores eleitos.

O Banco Central vendeu nesta sessão 13,6 mil contratos de swap cambial tradicional, equivalente à venda futura de dólares. Desta forma, rolou US$ 6,120 bilhões do total de US$ 12,217 bilhões que vence em dezembro. Se mantiver essa oferta diária e vendê-la até o final do mês, terá feito a rolagem integral.

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil (copyright@forbes.com.br).