Lucro líquido do Bradesco sobe para R$ 5,471 bilhões

O Bradesco registrou um aumento de 13,7% no lucro do terceiro trimestre sobre o mesmo período do ano anterior, informou hoje (1º) o segundo maior banco privado do país, mas o resultado ficou um pouco abaixo da estimativa de analistas. O lucro líquido recorrente no Banco Brades somou R$ 5,471 bilhões no terceiro trimestre, 0,7% menor ou praticamente em linha com a estimativa média de analistas ouvidos pela Refinitiv, de R$ 5,508 bilhões. Mas o banco superou as estimativas dos analistas para o retorno sobre o patrimônio líquido, que ficou em 19%, quase 0,5 ponto percentual acima do esperado.

LEIA MAIS: Bradesco compra parte de empresa de gestão de crédito

 

O Bradesco informou em comunicado que as provisões para perdas com empréstimos foi de R$ 3,512 bilhões no terceiro trimestre, 23,3% menor que no mesmo período do ano anterior, em meio a uma recuperação gradual da economia brasileira. No entanto, as perdas aumentaram ligeiramente em 2,2% em comparação com o trimestre anterior, devido a empréstimos corporativos reestruturados, totalizando R$ 920 milhões.

O índice de inadimplência acima de 90 dias ficou em 3,63%, 0,3% abaixo do índice do trimestre anterior e queda de 1,2 ponto percentual ante o mesmo período do ano passado.

A carteira de crédito expandida do Bradesco alcançou R$ 523,4 bilhões, com alta de 1,5% na comparação trimestral, ajudada por pessoas físicas e pequenas e médias empresas. Em relação ao terceiro trimestre de 2017, o aumento foi de 7,5%. O Bradesco registrou um índice de capital Nível 1 de 12,2%, um aumento de 0,8% em relação ao trimestre anterior.

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil (copyright@forbes.com.br).