Organização de JK Rowling pede ação pelas crianças

Reuters
Objetivo é acabar com orfanatos e tráfico de menores ligado a eles

A organização de caridade fundada pela autora da série de livros “Harry PotterJK Rowling pediu hoje (14) a empresas, advogados e turistas que ajudem a acabar com os orfanatos e o tráfico de crianças ligado a eles.

LEIA MAIS: Manuscrito de “Your Song”, de Elton John, vai a leilão

Estima-se que 8 milhões de crianças vivam em orfanatos e outras instituições no mundo todo, no entanto, 80% delas não são órfãs, diz a Lumos.

Alguns orfanatos recrutam crianças para conseguir mais doações e “explorar a boa vontade de doadores e voluntários”, diz Chloe Setter, uma especialista em escravidão moderna da Lumos na Trust Conference, que é organizada pela Fundação Thomson Reuters.

Para fornecer a orfanatos, traficantes podem enganar famílias pobres convencendo-as a entregar seus filhos com promessas de que eles receberão educação, disseram especialistas na conferência em Londres.

Setter disse que todas as instituições – algumas até bem dirigidas – eram seriamente prejudiciais à saúde e ao desenvolvimento das crianças.

Indivíduos, governos, empresas, organizações filantrópicas e organizações religiosas que doam a orfanatos, além de turistas que visitam ou trabalham de maneira voluntária neles, estão perpetuando uma forma prejudicial de cuidados e podem incentivar o tráfico, disse Setter.

E MAIS: Conheça os acampamentos de luxo do deserto da Mongólia

“Essa é uma forma de exploração em que na maioria das vezes quem incentiva são boas pessoas querendo fazer coisas boas”, disse. “Mudar corações e mentes é realmente importante nessa área particular do tráfico… Crianças precisam de famílias, não de instituições.”

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil (copyright@forbes.com.br).