Tribunal de Tóquio mantém prisão de Ghosn por 10 dias

Regis Duvignau/Reuters
Investigação interna da Nissan descobriu fraudes do executivo por anos

Um tribunal de Tóquio decidiu manter a prisão do presidente do conselho de administração da Nissan, Carlos Ghosn, e do diretor-representante Greg Kelly por 10 dias, disse a agência de notícias local Kyodo News hoje (21).

LEIA MAIS: Nissan amplia investigação sobre Carlos Ghosn

Ghosn foi preso na segunda-feira depois que uma investigação interna da Nissan descobriu que ele haveria cometido fraudes por anos, incluindo o uso pessoal de dinheiro da empresa e a não declaração de ganhos.

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil (copyright@forbes.com.br).