Fundação Clooney lança iniciativa global para monitorar julgamentos

Reuters
Amal e o marido criaram a Fundação Clooney pela Justiça, que se dedica a defender a justiça nos tribunais e outros locais, em 2016.

Uma fundação jurídica criada por George e Amal Clooney deve anunciar hoje (5) o lançamento da iniciativa global TrialWatch para monitorar julgamentos quando existe risco de abuso e classificar os sistemas judiciais dos países.

LEIA MAIS: Como Clooney transformou indústria da tequila

Em parceria com a Escola de Direito da Universidade de Columbia e com a Associação Americana de Advogados, a TrialWatch treinará uma rede internacional de monitores, composta não somente por advogados, cujos relatórios serão usados por especialistas jurídicos para classificar julgamentos de acordo com padrões internacionais, disseram vários advogados e acadêmicos envolvidos com a iniciativa.

“Hoje em dia, tribunais por todo o mundo são usados como ferramentas de opressão. Governos se safam muito facilmente aprisionando figuras da oposição, silenciando críticos e perseguindo grupos vulneráveis por meio das cortes. O monitoramento de julgamentos lançará luz sobre estes abusos”, disse Amal Clooney em comunicado.

Amal, que se casou com o ator George Clooney em 2014, é uma advogada internacional de direitos humanos que atua como professora visitante da Escola de Direito da Universidade de Columbia desde 2015. Ela e o marido criaram a Fundação Clooney pela Justiça, que se dedica a defender a justiça nos tribunais e outros locais, em 2016.

Entre seus casos de grande repercussão estão a defesa do fundador do Wikileaks, Julian Assange, da ex-primeira-ministra ucraniana Yulia Tymoshenko e da Armênia, que luta para obter o reconhecimento do genocídio armênio.

Atualmente ela faz parte da equipe legal que representa Wa Lone e Kyaw Soe Oo, jornalistas da Reuters que foram detidos pelas autoridades de Mianmar no ano passado enquanto investigavam o assassinato de 10 homens e meninos da minoria muçulmana rohingya durante uma repressão militar.

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil (copyright@forbes.com.br).