Lego faz parceria com “Vila Sésamo”

Reuters
Acordo vai levar diversão a crianças refugiadas

Uma instituição de caridade criada pela fabricante de brinquedos Lego doou US$ 100 milhões ao grupo sem fins lucrativos por trás do programa de televisão “Vila Sésamo” para ajudar a levar brinquedos educativos a crianças afetadas pelas crises dos refugiados rohingyas e sírios.

LEIA MAIS: Lego não terá mais peças de plástico até 2030

As crianças receberão livros infantis, jogos, vídeos e quebra-cabeças dos bonecos populares de “Vila Sésamo”, disse a Fundação Lego hoje (5).

“Ao proporcionar um aprendizado baseado em brincadeiras a crianças em crise, podemos ajudar a mitigar os efeitos prejudiciais e de longo prazo do deslocamento e do trauma”, disse o diretor-executivo da fundação, John Goodwin.

A Fundação Lego é dona de 25% da fabricante de brinquedos dinamarquesa e foi criada pela família fundadora da Lego.

A Fundação Sésamo trabalhará com organizações com a Brac, a maior organização de desenvolvimento não-governamental do mundo, para alcançar crianças vitimadas pelas crises dos refugiados rohingyas e sírios.

Mais de 700 mil muçulmanos rohingyas fugiram de uma repressão do Exército de Mianmar no ano passado, segundo agências da Organização das Nações Unidas (ONU). Grupos de direitos humanos e ativistas rohingyas estimaram que milhares de pessoas morreram na operação.

VEJA TAMBÉM: Lego constrói réplica do casamento real

Segundo o Alto Comissariado das Nações Unidas para os Refugiados (Acnur), 68,5 milhões de pessoas foram forçadas a deixar suas casas em todo o mundo. Dentre elas, há cerca de 25 milhões de refugiados, mais da metade com menos de 18 anos.

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil (copyright@forbes.com.br).