Ibovespa segue exterior e cai 0,94%

Getty Images
No decorrer do pregão, as atenções se voltaram para o impasse comercial entre Pequim e Washington

A bolsa paulista teve a segunda queda seguida hoje (22), espelhando o sentimento de aversão a risco no exterior em meio a renovadas preocupações sobre o crescimento da economia global e o impasse comercial entre Estados Unidos e China.

LEIA MAIS: Ibovespa fecha em queda após recordes

O Ibovespa caiu 0,94%, a 95.103,38 pontos. Na mínima, o indicador perdeu 1,4%, a 94.661,91 pontos. O giro financeiro da sessão somou R$ 13,77 bilhões.

Em 2019, o índice ainda acumula valorização de 7,9%, após altas de aproximadamente 39% em 2016, 27% em 2017 e 15% em 2018.

Segundo o analista Rafael Passos, da Guide Investimentos, os investidores aproveitaram para embolsar parte dos lucros recentes, dada a ausência de novidades sobre a reforma da Previdência e o viés mais negativo das bolsas internacionais.

“Não vejo grande gatilho para o Ibovespa retomar o fôlego e surfar próximo aos 100 mil pontos… Ainda ficamos à mercê do exterior”, disse Passos, citando potencial para o índice sustentar o nível de 95 mil pontos.

Preocupações sobre a economia mundial recrudesceram após o Fundo Monetário Internacional (FMI) cortar em 0,2% a previsão do crescimento global em 2019, para 3,5%. Para 2020, a expansão projetada agora é de 3,6%, queda de 0,1% na comparação com a estimativa anterior.

VEJA TAMBÉM: Ibovespa bate novo recorde

Pela manhã, expectativas para o discurso do presidente Jair Bolsonaro no Fórum Econômico Mundial em Davos, na Suíça, limitaram as perdas. No pronunciamento, de cerca de seis minutos, o presidente voltou a falar sobre planos para reformas no Brasil, mas não deu detalhes.

No decorrer do pregão, as atenções se voltaram para o impasse comercial entre Pequim e Washington após o “Financial Times” publicar, citando fontes, que os Estados Unidos recusaram oferta da China para diálogo preparatório uma reunião antes de negociações de alto nível na próxima semana.

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil (copyright@forbes.com.br).