Investidores questionam futuro da Amazon após divórcio de Jeff Bezos

Getty Images
Jeff Bezos tem uma fortuna estimada em US$ 137,1 bilhões

As ações Amazon.com alternaram alta e baixa hoje (10), com investidores questionando como o iminente divórcio do fundador da companhia, Jeff Bezos, afetará o seu controle sobre a empresa mais valiosa de Wall Street e seus planos ambiciosos de expansão.

LEIA MAIS: MacKenzie Bezos pode se tornar a mulher mais rica do mundo

Bezos, a pessoa mais rica do mundo com uma fortuna estimada em US$ 137,1 bilhões, disse por meio do Twitter ontem (9) que ele e sua esposa, MacKenzie, com quem está casado há 25 anos, se divorciarão.

Às 18:12 (horário de Brasília), a ação da Amazon cedia 0,4% no pregão eletrônico Nasdaq.

A separação põe em dúvida como o casal dividirá a fortuna, que inclui cerca de 16% de participação no valor de mercado de aproximadamente US$ 811,4 bilhões da Amazon.

As leis de divórcio em Washington, onde os dois moram, determinam que bens adquiridos durante o casamento normalmente são divididos igualmente entre as partes.

Grande parte dos analistas e dos gestores de recursos estão otimistas e dizem que a separação não ditará mudança relevante na liderança da empresa ou em suas perspectivas de crescimento. Mas Doug Kass, que administra o fundo de hedge Seabreeze Partners, disse que vendeu sua fatia na Amazon após a notícia do divórcio. O movimento ocorreu após inicialmente comprar uma fatia no fim de dezembro e colocar a Amazon na “lista de melhores ideias”.

VEJA TAMBÉM: Jeff Bezos e esposa MacKenzie decidem se divorciar

“É prematuro perguntar o que acontece com a Amazon quando Jeff Bezos escolher entregar as tarefas diárias da companhia que ele fundou?”, afirmou.

Robert Bacarella, gestor de portfólio do fundo Monetta, disse que, embora não esteja mudando seu investimento na Amazon, espera que outros participantes do mercado reduzam suas participações devido a preocupações sobre o impacto do divórcio.

Para Thomas Forte, analista da D.A. Davidson, as dúvidas sobre o futuro da companhia devido ao divórcio são legítimas devido à influência de Jeff Bezos. Se ele deixar a companhia por qualquer motivo, as ações provavelmente cairiam imediatamente mais de 10%, afirmou.

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil (copyright@forbes.com.br).