CSN promete tratar 100% dos rejeitos a seco em 2019

Reuters
Hoje, tratamento de rejeitos a seco já cobre 40% do volume da empresa

A CSN afirmou que todo o tratamento de rejeitos de seu braço de mineração será feito a seco até o final deste ano. “Atualmente, o tratamento de rejeitos a seco já cobre 40% do volume dos rejeitos e, até o fim de 2019, a CSN Mineração estará processando 100% dos rejeitos a seco, descartando a utilização de barragens para disposição de rejeitos”, afirmou a companhia em comunicado.

LEIA MAIS: Vale diz ter feito ‘doação’ de R$ 10,7 mi por vítimas

A CSN, que afirma ter investido R$ 250 milhões nos últimos dois anos em tecnologia de empilhamento a seco, disse que o descomissionamento e posterior revegetação da Barragem Casa de Pedra, em Congonhas (MG), são consequências do rejeito a seco, mas que o processo é de longo prazo.

O comunicado veio depois da notícia de que a operação de barragem da companhia em Congonhas (MG), será encerrada.

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil (copyright@forbes.com.br).