Dólar avança ante real em dia de formação de Ptax

Getty Images
Às 10:44, o dólar avançava 0,19%, a R$ 3,7375 na venda

O dólar subia levemente ante o real no pregão na manhã de hoje (28), em dia de fechamento da Ptax mensal e em uma semana de volatilidade, com investidores em compasso de espera, sem impulso claro à moeda.

LEIA MAIS: Dólar recua ante real e encerra cotado a R$ 3,73

Às 10:44, o dólar avançava 0,19%, a R$ 3,7375 na venda. O dólar futuro operava com alta de 0,24%. Na véspera, a moeda fechou em queda de 0,38%, a R$ 3,7304.

Investidores aguardavam nesta quarta-feira a divulgação do PIB brasileiro e norte-americano do quarto trimestre de 2018, além de monitorar negociações ligadas à reforma da Previdência em meio à ausência de notícias concretas que deem direção à moeda.

A economia brasileira cresceu em 2018, avançando 1,1% ante 2017, mas desacelerou no 4º trimestre.

Nos Estados Unidos, a economia desacelerou menos que o esperado no 4º trimestre em meio a gastos sólidos de consumidores e empresas.

O governo do presidente Jair Bolsonaro ainda admite mudanças pelo Congresso à reforma da Previdência, mas afirma que qualquer alteração tem de preservar a economia de R$ 1 trilhão em 10 anos com a medida – ponto que lideranças governistas garantem não estar aberto a negociação.

Agentes do mercado reconhecem que será difícil preservar a economia de R$ 1 trilhão.

“É uma reforma importante e acho que todos os grandes políticos vão querer ter uma marca ali dentro, até porque isso é bom para angariar votos nas próximas eleições. Isso vai fazer com que tenha bastante mudança. Acredito que até por isso a equipe econômica veio com essa reforma tão severa e robusta, prevendo essas mudanças”, afirmou a estrategista de câmbio do banco Ourinvest, Fernanda Consorte.

VEJA TAMBÉM: Dólar recua ante real com monitoração da Previdência

Algumas bancadas já sinalizaram ao governo que o texto não avançará sem que o Palácio do Planalto conceda mudanças a pontos de sua proposta, como as mudanças das regras do Benefício de Prestação Continuada (BPC) e aposentadoria rural, o que pode impactar a economia almejada.

No que diz respeito à reforma, participantes do mercado observam cautelosos dois pontos principais: a velocidade da aprovação e a desidratação do texto.

“A expectativa mais rigorosa sugere definição da matéria somente no segundo semestre e neste momento não se tem ideia concreta que quanto poderá ser a diluição e desidratação da propositura, o que mantém o cenário prospectivo conceitualmente binário”, afirmou o diretor-executivo da NGO Corretora, Sidnei Nehme, em nota.

Participantes do mercado também observam o encerramento da cúpula entre EUA e Coreia do Norte, que terminou no Vietnã sem nenhum acordo entre as partes em razão de exigências consideradas inaceitáveis por Washington do norte-coreano Kim Jong-un sobre sanções, disse o presidente dos EUA, Donald Trump.

O desfecho abrupto entre Kim e Trump colabora para um mau humor dos mercados no exterior, ponderou Fernanda Consorte.

Na quarta-feira, o Banco Central anunciou que pretende rolar integralmente os US$ 12,321 bilhões em contratos de swap cambial tradicional, equivalente à venda futura de dólares, que vencem em abril. Na sexta-feira fará o primeiro leilão, de até 14,50 mil contratos.

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Forbes no Facebook: http://fb.com/forbesbrasil
Forbes no Twitter: http://twitter.com/forbesbr
Forbes no Instagram: http://instagram.com/forbesbr

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil (copyright@forbes.com.br).