Henkel se torna vegana para reacender negócios de beleza

Reuters
Empresa alemã anuncia lançamentos de produtos mais naturais

A empresa alemã de produtos de consumo Henkel anunciou hoje (21) novos produtos e marcas para cabelos, buscando explorar a demanda dos consumidores por ingredientes mais naturais, na tentativa de retomar o crescimento de seus negócios de beleza.

LEIA MAIS: Manuel Macedo: “O mercado brasileiro de beleza é um dos maiores do mundo”

A companhia relançará a marca de xampu europeu Schauma com uma fórmula vegana e lançará em mais mercados sua linha Nature Box, de produtos para cabelo e corpo feitos de óleos prensados a frio, e uma nova linha de tintura de cabelo, chamada OnlyLove.

A Henkel também anunciou uma marca vegana premium para salões de beleza profissionais chamada Authentic Beauty Concept e expandirá a linha Pro Nature de produtos de limpeza, incluindo detergentes.

O movimento ocorre para atender consumidores cada vez mais cautelosos com ingredientes químicos processados e que buscam opções naturais.

O presidente-executivo Hans van Bylen disse a jornalistas que os produtos certificados como veganos abordarão inicialmente um nicho de mercado, mas ele vê forte potencial e disse que o movimento pode ajudar a empresa a se ajustar por completo.

“A crescente mudança para um estilo de vida verde e o forte aumento no número de veganos tem impulsionado a crescente demanda por ingredientes derivados de plantas em produtos de beleza”, disse Magda Starula, analista da empresa de dados de mercado Euromonitor.

VEJA TAMBÉM: 15 cosméticos feitos à base de alimentos e bebidas

A L ‘Oreal, maior empresa de cosméticos do mundo, comprou a fabricante vegana de produtos de beleza Logocos Naturkosmetik no ano passado e lançou a sua própria linha vegana, a Botanea, proveniente de plantas encontradas na Índia.

A Henkel, fabricante do xampu Schwarzkopf e do detergente Persil, fez o anúncio após alertar em janeiro que os lucros cairiam neste ano, à medida que aumenta o investimento em marcas e tecnologia digital para tentar retomar o crescimento.

A empresa apresentou desempenho inferior aos rivais como a Procter & Gamble e Unilever nos últimos anos, com vendas subjacentes em seus negócios de beleza caindo 0,7% em 2018 e a unidade de lavanderia crescendo 1,9%.

A unidade de beleza da Henkel viu o crescimento das vendas orgânicas se recuperar para 1% no quarto trimestre, mas ainda ficou atrás de selantes e lavanderia, que cresceram 2,1% e 2,8%, respectivamente, no período.

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil (copyright@forbes.com.br).