Dólar recua ante real com foco na Previdência

iStock
Às 10h44, a moeda norte-americana recuava 0,64%, a R$ 3,8455 na venda

O dólar recua ante o real na manhã de hoje (11), com a tramitação da reforma da Previdência no foco, em semana que deve ter a instalação da Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) na Câmara.

LEIA MAIS: Dólar recua ante real após altas recentes

Às 10h44, a moeda norte-americana recuava 0,64%, a R$ 3,8455 na venda. Na sexta-feira (9), caiu 0,37%, a R$ 3,8702. O dólar futuro caía cerca de 0,6%.

Está prevista para quarta-feira (13), segundo o presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), a instalação da Comissão de Constituição e Justiça (CCJ), primeiro colegiado que apreciará a reforma da Previdência.

A expectativa é de que, a partir de hoje, líderes das bancadas comecem a indicar formalmente integrantes da comissão para que ela possa ser instalada.

Na sexta-feira, o porta-voz da Presidência disse desconhecer um mapeamento de votos favoráveis à reforma da Previdência no Congresso após declaração do ministro da Economia, Paulo Guedes, de que faltariam 48 votos para se chegar ao total necessário para aprovação.

O mercado também digere o anúncio feito por Guedes, na mesma entrevista, de que o governo pretende apresentar em breve ao Congresso uma Proposta de Emenda à Constituição (PEC) para desvincular o orçamento e acabar com gastos obrigatórios.

“Houve uma repercussão positiva [sobre a entrevista de Guedes] que acabou beneficiando o real. Fora isso, temos o dólar um pouco mais fraco frente aos emergentes”, explicou a economista da CM Capital Markets Camila Abdelmalack, citando o dado de vendas do varejo nos Estados Unidos.

VEJA TAMBÉM: Dólar tem leves variações ante real

Apesar de uma alta em janeiro, os dados de dezembro foram revisados para um número bem mais fraco, no pior desempenho desde dezembro de 2009, quando a economia estava saindo da recessão.

Do exterior, o mercado também monitora novos indícios de desaceleração na economia global, e ainda permanece o sentimento de cautela após sinalizações, na semana passada, que levaram mercados acionários e moedas a níveis mínimos.

No domingo (10), o presidente do banco central chinês prometeu mais apoio à economia, com novos estímulos, após dados mostrarem uma queda acentuada nos empréstimos bancários de fevereiro.

O Banco Central realiza nesta segunda-feira leilão de até 14,5 mil swaps cambiais tradicionais, correspondentes à venda futura de dólares, para rolagem do vencimento de abril, no total de US$ 12,321 bilhões.

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Forbes no Facebook: http://fb.com/forbesbrasil
Forbes no Twitter: http://twitter.com/forbesbr
Forbes no Instagram: http://instagram.com/forbesbr

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil (copyright@forbes.com.br).