Tesla lança Model 3 por US$ 35 mil

Reuters
Model 3 terá vendas exclusivas pela internet

A Tesla anunciou, ontem (28), uma versão de US$ 35 mil do sedã elétrico Model 3, com vendas exclusivas pela internet, e disse que provavelmente não será lucrativa no primeiro trimestre.

LEIA MAIS: Presidente da Tesla muda nome no Twitter para Elon Tusk

A nova versão marcou a terceira vez neste ano que a Tesla reduziu o preço do carro, que até recentemente era vendido a partir de US$ 42,9 mil. A versão tem velocidade máxima de 209 quilômetros por hora e pode ir de zero a 100 quilômetros por hora em 5,6 segundos, segundo a montadora.

O aviso do presidente-executivo, Elon Musk, sobre o lucro durante uma teleconferência com jornalistas, que não incluiu a Reuters, contrastou com as declarações de Tesla no mês passado de que esperava um lucro líquido “muito pequeno” no primeiro trimestre.

A queda no preço do Model 3 pode acabar com preocupações de alguns analistas de que a demanda pelas versões mais caras do carro estava começando a secar nos Estados Unidos, especialmente depois que um subsídio federal foi cortado pela metade este ano.

“A Tesla quer aumentar a demanda”, disse Chaim Siegel, da Elazar Advisors. “Houve uma desaceleração nos EUA à medida que os subsídios caíram. Haverá mais crédito no final do ano, então eles estão tentando ser pró-ativos.”

Musk sempre afirmou que sua estratégia para a Tesla era montar carros de preço mais alto – os Model S e X – cujo sucesso acabaria por incentivar a companhia a produzir um modelo de massa, seguido por um SUV, o Model Y, que está atualmente em desenvolvimento. Mas os clientes que reservaram o Model 3 a esse preço mais baixo esperaram quase três anos desde que Musk prometeu isso pela primeira vez.

VEJA TAMBÉM: Tesla vai cortar 7% da força de trabalho

Uma estratégia de vendas apenas online, junto com outras mudanças, permitirá que os preços dos veículos caiam em cerca de 6%, em média, disse a Tesla. Nos próximos meses, a montadora vai fechar “muitas” de suas lojas, enquanto investe em sistema de serviços.

As vendas apenas online representam uma mudança dramática para a empresa, que se orgulha de suas lojas em formato de butique. Em junho de 2017, Musk se comprometeu a aumentar o número de lojas, dizendo que “mal tocaram na superfície” do que era possível.

No final do ano passado, a Tesla disse que tinha 378 lojas e centros de serviços.

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Forbes no Facebook: http://fb.com/forbesbrasil
Forbes no Twitter: http://twitter.com/forbesbr
Forbes no Instagram: http://instagram.com/forbesbr

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil (copyright@forbes.com.br).