Apple e marcas de luxo diminuem preços na China

Getty Images
Os valores dos produtos listados no site da Apple na China foram reduzidos ontem

A Apple e outras marcas de consumo reduziram os preços para seus produtos na China já que um corte no imposto sobre o valor agregado do país entrou em vigor a partir de ontem (1).

LEIA MAIS: Apple lança serviço de notícias a US$ 10 por mês

Os valores dos produtos listados no site da Apple na China foram reduzidos na segunda-feira de manhã, incluindo um desconto de até 500 iuanes (US$ 74,44) para alguns de seus modelos mais recentes do iPhone.

Os preços de varejo sugeridos para marcas como Louis Vuitton e a Gucci (da Kering), também foram reduzidos em cerca de 3%, de acordo com relatos da mídia local.

A Apple não quis comentar os cortes de preços, enquanto a Kering não respondeu imediatamente aos pedidos de entrevista.

Uma porta-voz da Louis Vuitton confirmou os preços ajustados aos negócios na China na sexta-feira (29) e disse que a marca “apoia totalmente os esforços do governo chinês para reduzir a diferença de preços entre a China e o exterior”.

Pequim disse em março que vai cortar impostos e taxas para todas as empresas em quase 2 trilhões de iuanes em 2019, com os setores de manufatura, transporte e construção prontos para se beneficiarem, já que isso parece estimular uma economia em desaceleração.

A segunda maior economia do mundo está crescendo em seu ritmo mais fraco em quase três décadas, em meio à menor demanda doméstica e a uma guerra comercial com os Estados Unidos.

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil (copyright@forbes.com.br).