Ex-executivos do Barclays são condenados à prisão

Getty Images
Executivos foram considerados culpados por um júri londrino

Dois ex-executivos do Barclays foram condenados hoje (1) a um total de nove anos de prisão depois de terem sido culpados por um júri londrino por conspirar para fraudar o valor da taxa de juros global da Euribor.

LEIA MAIS: Como o governo do Reino Unido usa IA no combate à fraude

Colin Bermingham, de 62 anos, um ex-especialista britânico em mercado de moedas e contribuidor da taxa sênior, foi condenado a cinco anos, enquanto o anglo-italiano Carlo Palombo, um ex-operador de derivativos de 40 anos, recebeu uma pena de quatro anos.

Um “devastado” Palombo, e sua família, precisam de tempo para aceitar a decisão enquanto consideravam qualquer recurso, disse seu advogado John Hartley, da Hodge Jones & Allen, em um e-mail, enquanto a equipe jurídica de Bermingham não fez nenhum comentário.

Bermingham e Palombo negaram qualquer irregularidade.

Os promotores alegaram que os réus conspiraram para fraudar manipulando desonestamente a Euribor (a taxa interbancária do euro) – uma referência que ajuda a determinar taxas entre US$ 150 trilhões e US$ 180 trilhões de contratos e empréstimos financeiros em todo o mundo – entre janeiro de 2005 e dezembro de 2009.

“Esses homens deliberadamente minaram a integridade do sistema financeiro para encher seus bolsos e promover os interesses de seus empregadores”, disse Lisa Osofsky, chefe da SFO (Gabinete de Fraudes Graves). “Estamos comprometidos em rastrear e levar à justiça aqueles que defraudam os outros e abusam do sistema.”

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Forbes no Facebook: http://fb.com/forbesbrasil
Forbes no Twitter: http://twitter.com/forbesbr
Forbes no Instagram: http://instagram.com/forbesbr

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil (copyright@forbes.com.br).