Itaú espera mercado de capitais bastante ativo em 2019

Reuters
Caio Ibrahim David disse que os R$ 200 bilhões em emissões de 2018 podem ser superados em 2019

O ano de 2019 deverá ser bastante ativo para o mercado de capitais, com possibilidade de os R$ 200 bilhões em emissões de 2018 serem superados, disse hoje (23) Caio Ibrahim David, diretor geral do banco de atacado do Itaú Unibanco.

LEIA MAIS: Itaú Unibanco vê unidade de cartões Rede lucrativa

O executivo reiterou expectativa de crescimento entre 8% e 11% para a carteira de crédito total do banco neste ano.

“Esperamos crescimento bastante saudável da nossa carteira de crédito. Não estamos imaginando pressões em função de eventual deterioração”, disse.

Para o crédito no Brasil, Ibrahim disse esperar que o crédito volte a representar cerca de 50% do PIB “aos poucos”.

O executivo do Itaú disse ainda que os investimentos do banco em tecnologia aumentaram nos últimos três anos em torno de 20% ao ano, visando também maior eficiência e ganhos de produtividade, “de sorte que consigamos ser mais competitivos em preços”.

Segundo Ibrahim, o Itaú já possui mais de 11 milhões de clientes pessoa física e mais de 1 milhão de clientes corporativos “atuando no mundo digital”.

VEJA TAMBÉM: Itaú Unibanco vai abrir agência em Miami

Do lado macro, Ibrahim disse que tudo indica que inflação, juros e câmbio devem manter trajetória “bastante positiva” nos próximos dois anos, mas ponderou que a “grande questão” permanece sendo a dívida pública.

A aprovação da reforma da Previdência é importante, mas não suficiente para que “consigamos inflexionar” a tendência de maior crescimento da dívida pública. Por isso, segundo Ibrahim, é importante que o governo continue atuando em outras frentes, como privatizações e concessões.

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil (copyright@forbes.com.br).