Dólar tem maior queda semanal em quase 4 meses

iStock
Nesta sexta, o dólar à vista caiu 0,78%, a R$ 4,0160 na venda

O dólar registrou expressiva queda ante o real hoje (24) e teve a maior baixa semanal desde fevereiro, após dias de descompressão de prêmios de risco diante de sinais positivos sobre a reforma da Previdência.

LEIA MAIS: Dólar tem pouca variação ante o real

Apesar de a articulação do governo com o Congresso seguir prejudicada, analistas preferiram se apegar aos sinais emitidos por membros do Congresso de que a reforma das aposentadorias será aprovada a despeito de eventuais ruídos entre Legislativo e Executivo.

O relator da reforma da Previdência na comissão especial da Câmara, Samuel Moreira (PSDB-SP), disse que o parecer respeitará a estimativa de economia de R$ 1 trilhão em uma década. O comentário veio depois de o ministro da Economia, Paulo Guedes, dizer que renunciará se a proposta do governo se tornar uma “reforminha”.

O presidente da comissão especial, Marcelo Ramos (PR-AM), disse à Reuters que a reforma sairá com ou sem Guedes e que a intenção é blindar a reforma.

Projetando aprovação da reforma da Previdência na comissão especial ainda neste semestre e pelo Congresso até o fim do ano, o Citi se posicionou recentemente via estratégia “put spread” de dois meses considerando taxas de câmbio de R$ 4,00 e R$ 3,85, à espera de desvalorização do dólar.

VEJA TAMBÉM: Dólar fecha em leve alta ante o real

“Pretendemos ficar ainda mais agressivos do lado positivo quando a comissão estiver prestes a aprovar a reforma da Previdência, possivelmente no fim de junho”, disseram estrategistas do Citi em nota desta sexta-feira.

Nesta sexta, o dólar à vista caiu 0,78%, a R$ 4,0160 na venda. Na semana, a cotação caiu 2,09%. É a primeira queda semanal depois de seis altas consecutivas e a mais forte desde a baixa de 2,91% da semana finda em 1º de fevereiro.

Na B3, o dólar futuro recuava 0,56% nesta sexta-feira, para R$ 4,0220.


Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil (copyright@forbes.com.br).