Ibovespa fecha em queda de 1%

Reuters
Índice de referência do mercado acionário brasileiro, o Ibovespa caiu 1,04%, a 95.008,66 pontos

O Ibovespa fechou em queda de cerca de 1% hoje (6), pressionado pelo viés negativo no exterior, após declarações do presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, desencorajarem apostas positivas sobre o desfecho das negociações comerciais entre Washington e Pequim.

LEIA MAIS: Ibovespa fecha semana praticamente estável

Índice de referência do mercado acionário brasileiro, o Ibovespa caiu 1,04%, a 95.008,66 pontos. O volume financeiro somava R$ 9,68 bilhões.

Donald Trump elevou de forma enfática a pressão sobre a China no domingo (5) para alcançar um acordo comercial ao anunciar que irá deliberadamente aumentar as tarifas norte-americanas sobre produtos chineses, em anúncio que levantou dúvidas sobre apostas anteriores de um acordo próximo entre os países.

“Se há uma coisa que os mercados não gostam, é o inesperado e o tuíte de Trump pegou os mercados completamente desprevenidos”, afirmou o analista Jasper Lawler, chefe de pesquisa no London Capital Group.

Nesta segunda-feira, Trump pareceu defender sua declaração da véspera, citando o déficit comercial entre EUA e China. “Desculpe, não vamos mais fazer isso!”, disse o presidente norte-americano no Twitter. Ainda assim, há expectativa de que as negociações comerciais entre os gigantes econômicos continuem.

VEJA TAMBÉM: Vale e Petrobras guiam queda do Ibovespa

Conforme destacou a equipe da XP em nota mais cedo, se as negociações de fato forem canceladas, a probabilidade de um aumento nas tarifas cresceu, o que pode levar a uma desaceleração no crescimento mundial.

No cenário brasileiro, uma bateria de balanços corporativos, entre eles os resultados das gigantes Petrobras e Vale, dividem a atenção de agentes financeiros nos próximos dias com o começo da análise da proposta de reforma da Previdência na comissão especial da Câmara dos Deputados a partir de terça-feira (7).


Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil (copyright@forbes.com.br).