Nordex investirá R$ 60 mi em turbinas eólicas

Erica Marroquim/Getty Images
A entrega dos primeiros equipamentos está prevista para meados de 2021

A fabricante alemã de equipamentos de energia eólica Nordex Energy pretende investir cerca de R$ 60 milhões para a produção no Brasil de uma nova linha de turbinas, com capacidade unitária de até 5,5 megawatts, disse à Reuters um executivo da empresa hoje (29).

LEIA MAIS: Engie e EDP criarão JV em energia eólica offshore

O chamado modelo 5X é a aposta da Nordex para conquistar contratos no concorrido setor eólico brasileiro em meio ao recente lançamento de novos equipamentos de maior potência também por outras grandes fornecedoras da indústria, como a dinamarquesa Vestas, a norte-americana GE, a alemã Siemens Gamesa e a local WEG.

O diretor da Nordex para o Brasil, Felipe Ramalho, disse que a empresa já tem oferecido a máquina a clientes locais, conforme muitas companhias se preparam para disputar leilões do governo para a contratação de novos projetos de geração, agendados para junho e outubro, conhecidos como A-4 e A-6, respectivamente.

“Queremos sentir o mercado, a receptividade da máquina, e tentar encaixar um primeiro projeto, para aí dispararmos os investimentos”, afirmou o executivo.

Ele explicou que os aportes serão direcionados principalmente para a produção de moldes para as pás das máquinas, que terão 68 metros, e das torres, assim como para preparar a fábrica para confeccionar as chamadas nacelles das turbinas.

As máquinas que serão montadas no Brasil seguirão exigências de conteúdo local do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), o que permitirá financiar sua compra com recursos do banco estatal.

VEJA TAMBÉM: Engie autorizada a iniciar operação de eólicas na BA

A capacidade anual de produção na nova linha no país, na fábrica na Bahia, será de entre 600 MW e 700 MW, com a entrega dos primeiros equipamentos prevista para meados de 2021.

Em paralelo, no entanto, a Nordex também oferecerá aos clientes a possibilidade de importar máquinas produzidas em outras de suas fábricas, na Alemanha e na Espanha, o que pode ser útil para empreendedores que querem antecipar ao máximo seus projetos.

“Essa máquina já é uma realidade, já há algumas máquinas dessas em operação na Europa e vendas realizadas em outros mercados. Podemos trabalhar com ela nas duas opções, tanto importada quanto nacional”, afirmou Ramalho.

Ele explicou ainda que a linha 5X envolverá turbinas com diversas capacidades, de 5 MW a 5,5 MW, incluindo a possibilidade de um mesmo cliente comprar máquinas com potência diferenciada para implementação em um mesmo parque eólico.

“Dependendo do lugar e das condições de vento, você pode ter máquinas de 5,1 MW, ou 5,3 MW, por exemplo, no mesmo local. Isso também é uma novidade desse modelo, ele pode ser otimizado ao máximo para cada posição (de turbina) dentro do parque”, afirmou.

E AINDA: Casa dos Ventos quer vender energia e fatias em eólicas

O diretor destacou ainda que equipamentos maiores como os da nova linha da Nordex e outros lançamentos de rivais permitem que investidores em usinas eólicas reduzam investimentos em obras civis, uma vez que os parques podem ter a mesma capacidade com menor número de turbinas, com menor necessidade de construção de fundações.

Isso permite custos menores, mesmo com equipamentos ligeiramente mais caros, o que favorece a competitividade dos investidores nos leilões que viabilizam novos projetos, acrescentou.

A Nordex entrou no mercado brasileiro em 2016, após concluir uma fusão com os negócios em energia eólica do grupo espanhol Acciona, que já tinha atuação local.


Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil (copyright@forbes.com.br).