Vale e Petrobras guiam queda do Ibovespa

Reuters
O Ibovespa cedeu 0,86%, a 95.527,62 pontos

A bolsa paulista começou maio com o Ibovespa fechando em queda hoje (2), pressionado particularmente pelo declínio das ações da Vale e da Petrobras, enquanto o mercado segue em ritmo de espera por novidades sobre a tramitação da reforma da Previdência.

LEIA MAIS: Ibovespa encerra quase estável

Índice de referência do mercado acionário brasileiro, o Ibovespa cedeu 0,86%, a 95.527,62 pontos. O volume financeiro somava R$ 12,2 bilhões.

A queda de vários papéis brasileiros negociados nos Estados Unidos (ADRs, na sigla em inglês) na véspera, quando a B3 não funcionou por feriado nacional e o Federal Reserve frustrou apostas de sinalização de corte de juros, também motivou ajustes de baixa nas ações negociadas na Bovespa nesta sessão.

Na quarta-feira (1º), o Fed manteve os juros na faixa de 2,25% a 2,50%, como esperado, e o chairman do banco central norte-americano, Jerome Powell, disse que a posição de política é apropriada para o momento e que não vê argumento forte para se movimentar em outra direção.

Da cena doméstica, o noticiário em torno da reforma da Previdência continua no radar, particularmente a articulação política para o andamento da matéria, com o mercado aguardando o início das discussões da matéria na comissão especial da Câmara dos Deputados na próxima semana.

VEJA TAMBÉM: Ibovespa fecha praticamente estável

Estrategistas veem uma tramitação trabalhosa do texto que muda as regras das aposentadorias, o que deve continuar adicionando volatilidade ao pregão em maio, principalmente com informações sobre a potencial desidratação da proposta original do governo.

Mais cedo, a B3 divulgou a terceira e última prévia do Ibovespa que vai vigorar a partir de segunda-feira até 30 de agosto, confirmando as entradas dos papéis da Azul e do IRB Brasil, enquanto Log Commercial Properties foi excluída.


Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil (copyright@forbes.com.br).