‘Vingadores’ se mantém líder e ‘Pikachu’ faz US$ 58 mi

Mario Anzuoni/Reuters
Longa da Marvel pode bater ‘Avatar’ como a maior bilheteria da história

“Vingadores: Ultimato”, da Disney e Marvel, se manteve vitorioso na América do Norte, arrecadando US$ 65 milhões em seu terceiro fim de semana nos cinemas. O último filme da saga dos Vingadores oficialmente superou “Vingadores: Guerra Infinita” (US$ 679 milhões) e “Pantera Negra” (US$ 700 milhões) e conquistou o posto de terceiro filme de maior arrecadação da história nas bilheterias dos Estados Unidos, com US$ 724 milhões em vendas. Ele ainda é o segundo filme de maior arrecadação global, com US$ 2,48 bilhões, ficando atrás apenas de Avatar, que levantou US$ 2,78 bilhões mundialmente.

LEIA MAIS: Ingresso para “Vingadores” chega a US$ 500 no eBay

No entanto, o sucesso de “Vingadores: Ultimato” no terceiro fim de semana seguido de bilheteria não veio sem um pouco de competição. “Detetive Pikachu”, da Warner Bros e Legendary, certamente mexeu com a arrecadação dos heróis mais corajosos da Terra. A adaptação live-action de Pokemon conquistou uma receita sólida de US$ 58 milhões ao ser lançada em 4.202 cinemas.

O início impressionante de “Detetive Pikachu” sinaliza uma rara vitória para adaptações de videogame para a tela grande. Mas à medida que a competição da temporada de blockbusters de verão ganha ritmo, ele precisará depender de uma sólida divulgação para se manter em cinemas norte-americanos. O estúdio também espera que o “Detetive Pikachu” repercuta no exterior, onde a elétrica criatura amarela também tem muitos fãs.

A audiência pareceu alta na perspicaz adaptação de Ryan Reynolds para Pokemon, dando ao filme uma nota A- no CinemaScore. As críticas foram mistas, levando a uma média de 64% no site Rotten Tomatoes. Dirigido por Rob Letterman, “Detetive Pikachu” é baseado na popular série Pokemon e no videogame de mesmo nome de 2016. O ator Justice Smith aparece ao lado do adorável Pikachu animado (Reynolds) enquanto a dupla se une para investigar o desaparecimento do pai do menino.

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil (copyright@forbes.com.br).