Amazon mostra avanço em rede 5G

Beata Zawrzel/NurPhoto via Getty Images)
Ambições da varejista vão além de ser uma operadora de telefonia celular

Um influente analista afirmou que a Amazon tem grande interesse no mercado de telefonia móvel dos Estados Unidos e outro comentou que a empresa é um cavalo de Troia que vai matar os grandes grupos do setor.

LEIA MAIS: Amazon se aproxima de vitória por domínio na internet 

O que está ficando claro para as pessoas que acompanham a empresa é que as ambições da maior varejista online do mundo vão muito além de ser uma operadora celular rival de outros serviços de telecomunicações.

A Amazon está interessada em adquirir a Boost Mobile, que está sendo vendida pelas operadoras norte-americanas de telefonia móvel T-Mobile e Sprint, que estão em processo de fusão. A empresa de varejo online tem interesse na aquisição principalmente porque a operação incluirá um contrato de seis anos que dará acesso à rede sem fio da empresa combinada, publicou a Reuters na quinta-feira (30), citando uma fonte familiarizada com o assunto.

A ambição sinaliza que a Amazon está procurando mergulhar mais fundo na indústria de telecomunicações, fortalecer seus serviços de computação em nuvem e, em última análise, aproveitar as redes 5G, segundo analistas.

Representantes da Amazon não comentaram o assunto

O mercado presume que a empresa de Jeff Bezos quer se tornar uma operadora de telefonia móvel, “mas esse pensamento é pequeno demais”, disse Colby Synesael, analista da Cowen. A maior motivação da Amazon pode ser a expectativa de que a rede 5G seja parte integrante dos serviços de computação em nuvem no futuro para setores como medicina e veículos, disse ele.

Esses dispositivos se conectarão aos servidores da Amazon, que armazenarão os dados deles. Se a empresa puder controlar tanto a rede sem fio quanto a infraestrutura de computação em nuvem, ela poderá vender pacotes completos de produtos para clientes que querem construir serviços baseados no 5G, o que daria uma vantagem sobre rivais como a Microsoft.

VEJA TAMBÉM: Amazon compra participação em app europeu de entrega 

A Amazon tem estado nesta arena há tempos. Em 2007 a companhia lançou o serviço gratuito de telefonia 3G Whispernet, que permitia download de livros digitais para seu dispositivo de leitura Kindle. No mês passado, anunciou planos de lançar mais de 3 mil satélites para fornecer acesso à internet em regiões rurais ao redor do mundo.

O analista Craig Moffett, da MoffettNathanson, afirmou que a perspectiva da Amazon entrar em telefonia celular é “economicamente insana”.

O custo de se construir uma rede nacional nos Estados Unidos seria um obstáculo para a gigante do varejo online, disse Moffett, lembrando que Verizon e AT&T investiram, cada uma, cerca de US$ 120 bilhões em suas redes na última década.

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil (copyright@forbes.com.br).