Com aval externo, Ibovespa fecha em alta

Reuters
Pregão foi liderado pelos ganhos da Sabesp; Braskem cai 17,1%

O Ibovespa fechou em alta hoje (4), com Sabesp (10,96%) disparando diante do andamento do projeto de lei que cria um novo marco regulatório para o setor de saneamento básico. O tom positivo do pregão, no entanto, foi mitigado pelo tombo da Braskem (17,1%) após fracasso na venda da companhia.

LEIA MAIS: Ibovespa zera perdas no final e fecha estável

Índice de referência do mercado acionário brasileiro, o Ibovespa encerrou com acréscimo de 0,37%, a 97.380,28 pontos. O volume financeiro somou R$ 14,5 bilhões.

Na máxima do dia, o Ibovespa chegou a 97.722,88 pontos, beneficiado por ganhos em praças acionárias no exterior e repercussão favorável de votações no Senado nesta terça-feira, incluindo a aprovação de medida provisória que trata do combate a fraudes no Instituto Nacional do Seguro Social (INSS).

A MP 871 é considerada peça importante para a implantação da reforma da Previdência e a sua aprovação corroborou a leitura de um ambiente mais harmonioso entre Executivo e Legislativo.

Estrategistas do Itaú BBA reiteraram sua visão positiva para o médio prazo para os papéis brasileiros, sustentando a recomendação ‘overweight’ e acrescentando que mantêm a expectativa de aprovação da reforma da Previdência até o terceiro trimestre, conforme relatório a clientes. “Nós continuamos confortáveis com nossa visão positiva sobre as ações brasileiras, uma vez que a visão de médio prazo mais do que compensa os desafios de curto prazo”, afirmou a equipe.

No exterior, Wall Street firmou-se no azul após comentários do chairman do banco central norte-americano, Jerome Powell, de que abriram a porta para a possibilidade de um corte de juros nos Estados Unidos.

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil (copyright@forbes.com.br).