“WSJ” diz que Zuckerberg sabia de práticas de privacidade

REUTERS/Aaron P. Bernstein
Segundo jornal, e-mails demonstram conhecimento de presidente do Facebook

E-mails do Facebook parecem mostrar a conexão do presidente-executivo, Mark Zuckerberg, com práticas de privacidade potencialmente problemáticas na empresa, publicou o “Wall Street Journal” hoje (12), citando pessoas com conhecimento do assunto.

LEIA MAIS: Investidores do Facebook querem diminuir papel de Zuckerberg

Dentro da empresa, a revelação de e-mails no processo de resposta a uma investigação federal contínua sobre privacidade levantou preocupações de que eles seriam prejudiciais ao Facebook se vierem a público, pelo menos do ponto de vista de relações públicas, informou o “WSJ”.

A matéria disse que não se pode determinar exatamente quais e-mails a Comissão Federal de Comércio (FTC) solicitou e quantos deles estão relacionados a Zuckerberg.

“O Facebook e seus executivos, incluindo Mark, sempre se empenharam em cumprir todas as leis aplicáveis, e em nenhum momento Mark ou qualquer outro funcionário da rede social violou as obrigações da empresa sob o consentimento da FTC”, disse um porta-voz da empresa em comunicado. “Cooperamos totalmente com a investigação da FTC e fornecemos dezenas de milhares de documentos, e-mails e arquivos.”

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil (copyright@forbes.com.br).