Apple lança programa de desenvolvimento de apps na China

Christian Hartmann/Reuters
O programa da Apple realizará palestras, workshops e sessões de networking para desenvolvedores regularmente

A Apple iniciou um programa em Xangai para ajudar os desenvolvedores chineses a criar aplicativos como parte dos esforços para desenvolver seus negócios de serviços em um de seus mercados estrangeiros mais críticos.

LEIA MAIS: Esqueça o iPhone 11: novo aparelho da Apple é revelado

O programa realizará palestras, workshops e sessões de networking para desenvolvedores regularmente, disse a empresa em um comunicado hoje (10). Mais de 2,5 milhões de desenvolvedores para as plataformas da Apple são da grande China, região que inclui Taiwan, Hong Kong e China continental.

O lançamento acontece em um momento em que as vendas do iPhone na China – e no mundo – diminuíram e o presidente-executivo Tim Cook falou sobre o negócio de serviços da Apple no país como um ponto positivo. O negócio de serviços obtém receita de aplicativos, mídia e outros softwares.

Na terça-feira, um relatório da empresa de pesquisas Evercore ISI afirmou que a receita de serviços da Apple provavelmente subiu no trimestre encerrado em junho, impulsionada em parte pelo crescimento da China.

A Apple iniciou um programa semelhante em 2017 em Bangalore, na Índia. Os mercados indianos e chineses de smartphones são dominados por empresas que fabricam dispositivos baseados em Android, como Xiaomi e Samsung.

Para combater a concorrência, a Apple lançou vários sistemas de financiamento no início deste ano para tornar os iPhones mais acessíveis para os consumidores chineses. Os varejistas de eletrônicos chineses também reduziram o preço de alguns modelos do iPhone.

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook

Twitter

Instagram

YouTube

Baixe o app de Forbes Brasil na Play Store e na App Store

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil (copyright@forbes.com.br).