BNDES vai acelerar vendas de participações em empresas

Adriano Machado/Reuters
Gustavo Montezano foi anunciado para a presidência do BNDES em junho

O novo presidente do BNDES, Gustavo Montezano, afirmou hoje (16) que o banco de fomento trabalhará com cinco metas, já alinhadas com o Ministério da Economia e que incluem a aceleração de vendas de participações detidas em empresas.

LEIA MAIS: Presidente do BNDES promete explicar caixa preta em até 2 meses

Em cerimônia para marcar sua posse no banco, em lugar de Joaquim Levy, Montezano afirmou que as participações “especulativas” detidas pelo BNDES em bolsa de valores são da ordem de R$ 100 bilhões.

Montezano também afirmou que o BNDES quer concluir a devolução de recursos ao Tesouro Nacional, R$ 126 bilhões, ainda neste ano.

“BNDES até final do ano será menos banco e mais desenvolvimento”, disse Montezano, após sublinhar que o banco não buscará lucro, mas sustentabilidade financeira.

O Ministério da Economia anunciou a nomeação de Montezano para a presidência do BNDES em junho. Até então ele era secretário-adjunto de desestatização da pasta.

Montezano foi o sócio-diretor do BTG Pactual responsável pela divisão de crédito corporativo e estruturados, baseado em São Paulo. Ele iniciou a carreira como analista de private equity no Opportunity, no Rio de Janeiro, e é mestre em Economia pela Faculdade de Economia e Finanças (IBMEC-RJ) e graduado em Engenharia pelo Instituto Militar de Engenharia (IME-RJ).

A escolha de Montezano veio depois de um imbróglio em que Levy pediu para deixar a presidência do BNDES após o presidente Jair Bolsonaro ameaçar publicamente demiti-lo se ele não afastasse um executivo do banco de fomento.

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook

Twitter

Instagram

YouTube

Baixe o app de Forbes Brasil na Play Store e na App Store

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil (copyright@forbes.com.br).