BRF e Marfrig encerram conversas para possível fusão

Paulo Whitaker/Reuters
Não houve acordo quanto à governança da nova empresa, disseram marcas

As produtoras de alimentos BRF e Marfrig encerraram negociações para uma possível fusão de cerca de R$ 30 bilhões que criaria um dos maiores grupos de carnes do mundo, pouco mais de um mês após o início das conversas. Em fatos relevantes separados, as companhias explicaram que a decisão aconteceu porque “não houve acordo quanto à governança da companhia combinada” caso a transação acontecesse. O negócio poderia unir a maior exportadora de frango (BRF) e a segunda maior produtora de carne bovina do mundo (Marfrig).

LEIA MAIS: BRF e Marfrig discutem fusão de R$ 28 bilhões

Quando anunciaram o início das conversas, em 30 de maio, as empresas haviam definido prazo de 90 dias para discussões, com possível extensão de outros 30 dias. A composição acionária poderia deixar acionistas da BRF com 84,98% da nova empresa, enquanto os 15,02% restantes seriam da Marfrig.

BRF e Marfrig afirmaram ainda nesta quinta-feira que, apesar do término das negociações para uma fusão, o relacionamento comercial entre ambas seguirá inalterado.

A BRF afirmou que “continuará avaliando oportunidades de negócios que possam gerar valor para seus acionistas”.

A ação da BRF fechou a sessão desta quinta-feira com queda de 3%, enquanto a da Marfrig recuou 1,31%. O Ibovespa teve baixa de 0,63%.

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook

Twitter

Instagram

YouTube

Baixe o app de Forbes Brasil na Play Store e na App Store

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil (copyright@forbes.com.br).