Dólar fica perto da estabilidade

iStock
A moeda norte-americana à vista fechou com variação positiva de 0,06%, a R$ 3,8434 na venda

O dólar zerou a queda de mais cedo e fechou quase estável ante o real hoje (1), com investidores aumentando a demanda conforme a moeda norte-americana ampliava os ganhos no exterior, no dia em que o Plano Real completou 25 anos.

LEIA MAIS: Dólar cai ante real com alívio comercial

Lá fora, o dólar começou a acelerar a alta no início da tarde, período em que a cotação aqui também passou a ganhar tração. A moeda norte-americana à vista fechou com variação positiva de 0,06%, a R$ 3,8434 na venda. O índice do dólar no exterior ganhava 0,7%, nas máximas em duas semanas.

O mercado foi dominado ao longo do dia pela notícia de que EUA e China concordaram em retomar negociações comerciais. Mas investidores seguiram com dúvidas sobre as chances de um acordo efetivo.

“Devido à leitura de que o risco de nova escalada da guerra comercial permanece elevado, não esperamos que ativos emergentes reduzam de maneira expressiva a diferença de performance em relação a outras classes”, disseram estrategistas do Goldman Sachs.

Na mínima do pregão, o dólar caiu 0,80%, a R$ 3,8103. Mesmo com a recuperação da moeda dos EUA, o real ainda figurou entre as moedas de melhor desempenho nesta sessão. A confiança no encaminhamento de reformas locais, com foco atual na da Previdência, tem ajudado a sustentar o câmbio.

VEJA TAMBÉM: Dólar tem maior queda para junho em três anos

“Fique comprado em real por enquanto”, recomendam estrategistas do Citi, que, mesmo assim, ainda demonstram certo ceticismo com a possibilidade de votação da reforma da Previdência em plenário da Câmara dos Deputados ainda em julho. “Ainda que a Casa aprove a reforma, qualquer força do real terá vida curta, devido à perspectiva de cortes de juros”, finalizaram.

Cortes de juros reduzem o estímulo à compra de renda fixa brasileira, o que pode se traduzir em menor fluxo cambial e, portanto, diminuição da oferta de dólar, o que tende a elevar o preço da moeda.

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook

Twitter

Instagram

YouTube

Baixe o app de Forbes Brasil na Play Store e na App Store

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil (copyright@forbes.com.br).