Fundador da Nexon cancela venda em sua controladora NXC

Reuters
Negócio seria o maior da história do mercado de games

O fundador da Nexon, Jungju Kim, desistiu dos planos de vender uma participação majoritária em sua controladora NXC, disseram duas fontes com conhecimento direto do assunto hoje (8), potencialmente prejudicando o maior negócio da história do setor de games, que poderia chegar a US$ 16 bilhões.

LEIA MAIS: Receita com games deve subir 9,6% em 2019 

Kim queria vender a participação de 98,6% que ele e sua esposa possuem na NXC, que por sua vez possui 48% da Nexon, listada em Tóquio.

Desde que surgiu em janeiro, o plano para vender a empresa foi perseguido por desafios financeiros, pelas complexidades do relacionamento da Nexon com sua maior cliente, a Tencent Holdings e pelos sentimentos protecionistas sul-coreanos.

“Não estou escolhendo um comprador preferido em função das condições do mercado e de outros”, disse o fundador bilionário em um e-mail enviado a possíveis compradores por meio do assessor Morgan Stanley, informou o jornal sul-coreano “Joongang Ilbo”.

O jornal informou que gigantes da tecnologia como a Tencent não aderiram ao leilão, o que contribuiu para o colapso do acordo.

A participação da Tencent foi vista como fundamental para qualquer acordo, já que ela possui a licença exclusiva da China para o “Dungeon Fighter” (DNF), o jogo de maior sucesso da Nexon.

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook

Twitter

Instagram

YouTube

Baixe o app de Forbes Brasil na Play Store e na App Store

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil (copyright@forbes.com.br).