IBM e bancos australianos testarão uso de blockchain no varejo

Getty Images
Projeto representa um passo em direção a bancos e clientes que adotam o blockchain

Os três maiores bancos australianos disseram que testarão uma nova plataforma de garantia bancária para lojistas que usa um banco de dados compartilhado, alegando que o projeto marcará o primeiro uso mundial de tecnologia blockchain para processar finanças de varejo.

LEIA MAIS: Prédio em Paris é o primeiro a ser vendido totalmente em blockchain

O Commonwealth Bank da Austrália, Westpac Banking e o Banking Group da Austrália e Nova Zelândia estão se associando com o proprietário do shopping Westfield, o Scentre Group, para testar o uso do software da IBM para processar contratos de financiamento na mesma rede.

Os varejistas usam garantias, normalmente emitidas manualmente e em papel, para assegurar que o proprietário – a Scentre, neste caso – possa pagar o aluguel independentemente das vendas. Os bancos responsáveis pelo teste acreditam que mudar para blockchain pode reduzir o tempo de processamento de um mês para um dia e reduzir o risco de fraudes.

Embora o projeto seja um teste, ele representa um passo em direção a bancos e clientes que adotam o blockchain, um conceito descentralizado de manutenção de registros conhecido por hospedar pagamentos em criptomoedas, mas ainda confinado a experimentos no mundo dos negócios convencionais.

“Com base em algumas questões e feedback que tivemos através de outras instituições financeiras e também da rede da IBM, esta é a primeira”, disse Nigel Dobson, diretor de banco digital da ANZ, por telefone hoje (4).

“É para um caso de uso relativamente restrito, mas o escopo para expandir o conjunto de produtos que pode ser armazenado e mantido, gerenciado e protegido na rede é bastante significativo, mesmo além das garantias (bancárias)”.

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook

Twitter

Instagram

YouTube

Baixe o app de Forbes Brasil na Play Store e na App Store

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil (copyright@forbes.com.br).