Ibovespa fecha no vermelho com forte queda de Itaú

Reuters
Preocupações com o aumento das tensões entre Estados Unidos e China influenciaram na queda do índice

O Ibovespa recuou hoje (30) com o setor bancário exercendo grande peso negativo sobre o índice, após a divulgação do balanço trimestral de Itaú Unibanco, ainda em meio a preocupações com o aumento das tensões entre Estados Unidos e China.

LEIA MAIS: Ibovespa fecha em leve alta à espera de decisões de juros

O Ibovespa caiu 0,53%, a 102.932,76 pontos, de acordo com dados preliminares. O volume financeiro somava R$ 14,98 bilhões.

No cenário nacional, o destaque da sessão foi o movimento de realização nos papéis do segmento bancário, com Itaú Unibanco liderando a queda, mesmo após reportar alta de 10,2% no lucro recorrente do segundo trimestre, resultado em linha com expectativas dos analistas.

“Isso ocorre muito por conta do temor dos investidores sobre o que o crescimento dos bancos digitais pode significar no lucro dos bancos tradicionais”, afirmou o analista Felipe Silveira, da Coinvalores. “Mas em curto prazo é muito difícil ver qualquer sinal mais claro disso.”

As units do Banco Inter chegaram a subir mais de 20% nesta sessão, após o banco digital levantar R$ 1,25 bilhão em um oferta primária de ações e atrair o japonês SoftBank Group como acionista.

O aumento das tensões entre EUA e China influenciaram os mercados internacionais, após o presidente dos EUA, Donald Trump, advertir Pequim para não esperar o fim de seu primeiro mandato para finalizar o acordo entre os dois países.

VEJA TAMBÉM: Ibovespa sobe, mas Petrobras limita avanço

Agentes financeiros ainda aguardam as reuniões de política monetária do Federal Reserve nos EUA e do Banco Central brasileiro, que devem resultar em cortes nas taxas de juros.

“A expectativa é um corte de 0,25 (ponto percentual) lá e aqui. Qualquer decisão fora disso será surpreendente”, disse Silveira, da Coinvalores.

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil (copyright@forbes.com.br).