Nintendo tem queda de 10% no lucro trimestral

O lucro operacional para os três meses até junho foi de US$ 252,26 milhões de dólares

A Nintendo divulgou hoje (30) uma queda de 10% no lucro trimestral, um resultado abaixo do esperado pelo mercado, já que aumento dos custos minimizou o impacto de vendas elevadas do console Switch.

LEIA MAIS: Nintendo terá Pokemon para ser jogado enquanto dorme

O lucro operacional para os três meses até junho foi de 27,4 bilhões de ienes (US$ 252,26 milhões de dólares), contra a média de 40 bilhões de ienes de 10 estimativas de analistas compiladas pela Refinitiv.

A empresa de videogames com sede em Kyoto disse que vendeu 2,1 milhões de consoles Switch no trimestre, elevando a venda total do console para 36,9 milhões de unidades. A companhia manteve a previsão de vendas para o ano fiscal, terminado em março, em 18 milhões de unidades.

Com o objetivo de compensar as vendas em declínio do antigo portátil 3DS e expandir sua base de usuários, a Nintendo lançará em setembro o dispositivo Switch Lite, de preço menor que o irmão maior ao não trazer dock para TV e joysticks removíveis do Switch.

O Switch Lite será comercializado nos Estados Unidos por US$ 199,99, comparado com o preço da versão padrão do Switch de 299,99. A Nintendo não forneceu uma previsão de vendas para o novo dispositivo.

O lançamento acontece no momento em que a Nintendo mostra sinais de maior abertura, se aliando a desenvolvedores de jogos para smartphones para desenvolver títulos como Mario Kart Tour, que deve ser lançado este ano em parceria com a DeNA.

Embora alguns analistas tenham dito que isso poderia ser um grande avanço para a companhia, os primeiros números de downloads do mais recente título para smartphones da Nintendo, o Dr. Mario World, desenvolvido com a Line Corp, ficaram atrás do jogo anterior, Mario Run, mostraram dados da Sensor Tower.

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil (copyright@forbes.com.br).