Avast atualiza previsão para 2019 com alta na demanda de produtos de privacidade

Reuters
Receita do ano deve ser impulsionada para o topo da faixa de um dígito

A empresa de cibersegurança Avast disse que a demanda por produtos que protegem a privacidade dos usuários, como VPN e AntiTrack, impulsionará a receita deste ano para o topo da faixa de um dígito após um aumento de 9% no primeiro semestre.

LEIA MAIS: CEO do Avast terá salário anual de US$ 1

A empresa listada em Londres, que cresceu através de um modelo “freemium”, em que oferece seu software de antivírus básico gratuitamente e depois vende serviços adicionais, disse que os clientes estão cada vez mais cientes dos riscos online.

“O AntiTrack ajuda os usuários a parar o rastreamento tanto de anunciantes quanto outros coletores de dados”, disse o presidente-executivo, Ondrej Vlcek, em entrevista.

A Avast também viu uma forte demanda por seu navegador de alta segurança, disse ele, com o número de usuários ativos subindo para cerca de 40 milhões. A empresa monetiza o navegador por meio de receita de busca e de publicidade, disse ele.

A empresa divulgou um aumento de 9,2% na receita ajustada do primeiro semestre, para US$ 421,7 milhões, acima da estimativa consensual fornecida pela empresa de US$ 414 milhões.

O lucro ajustado do núcleo aumentou 6,5%, para US$ 236,5 milhões, superando uma projeção de US$ 229 milhões.

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil (copyright@forbes.com.br).