Apple contesta pesquisadores do Google sobre ataque a iPhones

Tatyana Makeyeva/Reuters
Google disse que cinco falhas de segurança levaram a um “esforço contínuo para hackear usuários de iPhones”

A Apple contestou hoje (6) a maneira como pesquisadores da equipe de segurança cibernética do Google, da Alphabet, caracterizaram uma falha de segurança do iPhone que, segundo eles, poderia ser usada para rastrear os usuários do smartphone em tempo real.

LEIA MAIS: Governo pede a Apple e Google dados de 10 mil usuários de app de mira telescópica

Os pesquisadores do Google Project Zero disseram na semana passada que cinco falhas de segurança levaram a um “esforço contínuo para hackear usuários de iPhones em determinadas comunidades por um período de pelo menos dois anos”.

A Apple disse nesta sexta-feira que os ataques “eram restritos” e afetaram “menos de uma dúzia de sites que focam em conteúdo relacionado à comunidade uigure”, em vez do ataque “em massa” contra usuários do iPhone descrito pelos pesquisadores do Google. A Apple também disse que corrigiu o problema dentro de dez dias após ter sido notificada pelo Google.

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil (copyright@forbes.com.br).