Dólar tem leve alta ante o real apesar de exterior positivo

iStock
O dólar à vista teve alta de 0,11%, a R$ 4,1098 na venda

O dólar encerrou em leve alta frente ao real hoje (5), após duas sessões consecutivos de perdas, em dia marcado por otimismo na cena externa diante de notícia de que Estados Unidos e China vão retomar as negociações comerciais de alto nível.

LEIA MAIS: Dólar tem maior queda desde outubro de 2018

O dólar à vista teve alta de 0,11%, a R$ 4,1098 na venda, depois de operar em queda durante a maior parte da sessão. Na mínima intradia, a moeda norte-americana chegou a tocar R$ 4,0700 na venda. O dólar futuro de maior liquidez mostrava valorização de 0,16%, a R$ 4,1070.

China e Estados Unidos concordaram nesta quinta-feira em realizar negociações comerciais de alto nível no início de outubro em Washington, em meio a temores de que uma crescente guerra comercial possa desencadear uma recessão econômica global.

A notícia elevou o ânimo dos investidores, que voltaram a considerar a possibilidade de algum tipo de acordo entre os dois países, como a suspensão de tarifas por um tempo.

“É o segundo dia de boas notícias no cenário externo, e o mercado tende a ficar um pouco mais positivo. No entanto, é necessário considerar que ainda há uma ponta de incerteza, e isso acabou pressionando ao final do pregão”, afirmou Alvaro Bandeira, economista-chefe do banco digital Modalmais.

As moedas emergentes pares do real, como rand sul-africano e lira turca, também se desvalorizavam frente ao dólar, após terem registrado ganhos durante o dia. Contra uma cesta de moedas, a moeda norte-americana tinha leve desvalorização de 0,04%, a 98,407.

VEJA TAMBÉM: Dólar tem forte queda ante real

Para Bandeira, o real ainda sofreu leve pressão vinda da Argentina, que limitou parte das perdas do dólar frente à moeda brasileira.

O candidato presidencial de centro-esquerda da Argentina, Alberto Fernández, disse nesta quinta-feira que seu governo honrará as dívidas do país caso seja eleito, mas não às custas da população.

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil (copyright@forbes.com.br).