A exótica cozinha de Alghero, na Ilha de Sardenha

iStock
Os sardos desfrutam de uma oferta constante dos frutos do mar locais ao mesmo tempo em que consomem também excelentes carnes, queijos e vinhos

Toda a circunferência da ilha vulcânica de Sardenha é formada por uma série de conchas, baías, bancos de areia, enseadas e grandes recortes de estruturas rochosas do Mar Mediterrâneo. Ao norte está Córsega, ao leste o Mar Tirreno e a Sicília e, ao sul, uma borda da África. Essa localização tornaria Sardenha o ponto principal para a exportação de frutos do Mar Mediterrâneo, porém, essa indústria não existe em grande escala na ilha, já que a economia é completamente voltada à pecuária e agricultura.

LEIA MAIS: “Comida tem que ser criativa”, diz Felipe Bronze

Essa é uma situação que faz com que os sardos possam desfrutar de uma oferta constante dos frutos do mar locais ao mesmo tempo em que consomem também excelentes carnes, queijos. Mais recentemente, um próspero setor de vinhos tem se destacado. O pecorino sardo, queijo feito de leite de ovelha, é o melhor na Itália. O porceddu – receita simples e, ao mesmo tempo, complexa feita a partir de leitão assado – é doce e suculento. A carne de javali fica disponível em sua temporada e os frutos do mar sazonais durante todo o ano, inclusive as adoradas bottargas com ovas de salmonete. O pão mais famoso da região, o pane carasau ou carta di musica, é incrivelmente fino, semelhante a um wafer, e ocupa todas as mesas durante as refeições. Os vinhos incluem Cannonau, Vernaccia, Malvasia e Vermentino, embora os sardos bebam muito mais a cerveja local.

Assim como em todos os lugares da Itália, as cantinas mantêm as tradições, enquanto novos restaurantes estão procurando refiná-las, porém sem rompimento com os costumes antigos. Em Alghero, cidade de pouco mais de 40 mil habitantes na província de Sassari, fica a La Boqueria, uma cantina localizada no mercado de peixes que faz com que seja impossível encontrar uma gastronomia marítima mais fresca: tudo que é trazido no dia é vendido até às 11h. Há pratos fritos, fervidos, grelhados e cozidos no vapor.

Veja, na galeria de fotos a seguir, sugestões de restaurantes para provar a deliciosa e exótica gastronomia de Alghero:

  • Il Corallo
    Via Filli Kennedy 20
    39 079 982772

    Localizado em uma rua que homenageia os irmãos Kennedy, o Il Corallo é uma cantina simples, de paredes brancas, mesas com toalhas e obras de arte abstratas nas paredes. O chef Tonino del Rio é o maestro na cozinha, responsável por uma panóplia de uma dúzia de pratos deslumbrantes, todos juntos, ao melhor estilo familiar.

  • Para começar, prove o frescor salgado de um maravilhoso carpaccio de pesce spada (peixe espada) e um vermelho triglie (salmonete) marinado em suco de laranja. Na sequência, encante-se com o suave sabor do seppie (choco) com tomates maduros. Para acompanhar, uma pequena salada de pimentões e abobrinha fatiada e tamboril com alcachofras. E, em seguida, um suave polvo grelhado com um “caviar” feito com azeite altamente reduzido.

  • A rasa (arraia) é temperada de modo simples, com rúcula, e servida com chips de batata roxa, enquanto grandes gamberos (camarões) dividem o prato com purê de cogumelos porcini em torradas. Mexilhões são fritos com uma leve crosta de tempurá e chegam à mesa com molho de creme de limão. Para encerrar o menu salgado, uma tigela de linguine com amanteigados ouriços-do-mar e pedaços de tomate.

  • O excelente e suave pecorino e alguns cookies quentes e macios encerram o esplêndido jantar, com uma diversidade extremamente difícil de ser reproduzida – a não ser no Mediterrâneo. Uma refeição com três ou quatro pratos, sem vinho, custa ao redor de € 40 por pessoa.

  • Trattoria Marco Polo
    Via Cavour 46
    39 079 973 8476

    Um pouco mais criativa, mas ainda executada de forma simples, é a comida servida na Trattoria Marco Molo – um novo local no centro histórico com um belo teto em abóbada com tijolos, iluminação perfeita, menu anotado em quadro negro e duas salas confortáveis.

  • Stefania dá boas-vindas aos clientes na entrada e se certifica de que sua noite será encantadora, enquanto Gianluca comanda o forno, do qual sai o primeiro prato da charcutaria local: carpaccio de carne com rúcula, tomate e berinjela doce alla parmigiana.

  • Entre as massas estão os deliciosos culurzones, um grande ravioli recheado de batata, queijo, menta e açafrão com ragu de tomate, e os longos pappardelles com azeitonas, bastões de erva-doce e o rico ragu de javali.

  • Outra sugestão é experimentar o porceddu sardo, o leitão aromatizado com murta. A carne banhada em sua gordura derretida e a pele nítida como papel ficam muito bem acompanhadas se servidas com o local Cannonau Riserva 2012. Como sobremesa, a dica é experimentar o queijo frito com mel e torta de chocolate feita com creme de vinho Cannonau. O custo da refeição gira em torno de € 35 ou € 40 por pessoa, já com taxas e serviços inclusos, mas sem vinho.

  • Trattoria Maristella di Simoni e Caboni
    Via Fratelli Kennedy, 9
    +39 079 978 172

    Um ótimo local para almoçar ou jantar perto do arco da barricada de pedra no mar de Alghero é essa prazerosa cantina, com menu simples de clássicos italianos e sardos tão confiáveis ​​quanto o nascer e o pôr do sol. As paredes são verdes, da cor do mar; as toalhas brancas e amarelo cor de milho; nas janelas, há coroas de pimentas secas vermelhas penduradas. As cadeiras são admiravelmente robustas e há uma parede de vinhos para ser examinada depois de ter escolhido algo do cardápio.

  • Experimente o pão ou o wafer carasau (conhecido no Brasil como crostata), que combinam muito bem com os vários mariscos frescos servidos nas conchas. A crocante e dourada lula frita é uma ótima escolha de antepasto.

  • O restaurante serve um espaguete com mexilhão e alho incrível – melhor do que a opção servida com linguine. Perfeitamente al dente, a massa é coberta com azeite e amêijoas, que estavam (em suas conchas, é claro!) doces e com gosto do mar. Você também pode escolher esse prato com azeitonas e uma espécie de farofa rosca tostada.

  • Outra massa que merece ser experimentada é o malloredus, que é um cavatelli coberto com a quantidade certa de molho de tomate apimentado. Coma o peixe grelhado com azeite e limão – uma sugestão é o pagro (goraz), defumado no ponto certo. Você também pode considerar pedir uma mistura grelhada de peixe, polvo e lagosta do Mediterrâneo, ou cuscuz feito com mexilhões. Dificilmente você ainda terá alguma vontade de comer a sobremesa. O total da refeição ficará entre € 35 e € 40 por pessoa, sem vinho, mas com as taxas e serviços inclusos.

Il Corallo
Via Filli Kennedy 20
39 079 982772

Localizado em uma rua que homenageia os irmãos Kennedy, o Il Corallo é uma cantina simples, de paredes brancas, mesas com toalhas e obras de arte abstratas nas paredes. O chef Tonino del Rio é o maestro na cozinha, responsável por uma panóplia de uma dúzia de pratos deslumbrantes, todos juntos, ao melhor estilo familiar.

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil (copyright@forbes.com.br).