Basel sedia encontro entre arte e blockchain

Basel sedia encontro entre arte e blockchain - Foto reprodução Kevin Abosch
Fotógrafo Kevin Abosch cria sua própria criptomoeda batizada de IAMA Coin, que poderá ser trocada por obras físicas do artista.

Conhecida por seu potencial de contribuir para o sistema financeiro global, o blockchain pode agora transformar também o mundo da arte.

VEJA TAMBÉM: 35 exemplos práticos da aplicação de blockchain

Superficialmente, o universo artístico parece conservador mas, na verdade, é um paraíso para a tecnologia blockchain. Ela é capaz de proporcionar confiança e transparência a um mercado que, muitas vezes, não conta com essa duas características.

Por outro lado, os próprios artistas sempre imitaram a vida em seu trabalho e, com as criptomoedas em expansão, a paisagem da criptografia oferece vastas possibilidades para novas telas.

É por isso que líderes como Roy Huang, cofundador da Fresco, e Jess Houlgrave, cofundador da Codex Protocol, já estão usando blockchain para construir registros descentralizados de artes.

Outro exemplo é Kevin Abosch, o renomado fotógrafo que, no início deste ano, criou sua própria criptomoeda como arte, batizada de IAMA Coin, cujos colecionadores um dia poderão trocá-las por obras físicas do artista. Uma das outras peças do fotógrafo é a “Forever Rose”, um símbolo chamado ROSE na Ethereum Blockchain, cujo código subjacente é baseado na fotografia de uma rosa feita por Abosch.

E AINDA: Ethereum é o maior blockchain público e Bitcoin 13º

O significado da tecnologia de descentralização para o futuro das artes e dos artistas foi abordado no Basel ArtTech + Blockchain Connect, patrocinado pela FORBES e realizado na última quarta-feira (13) na cidade suíça. O evento, organizado pela New Art Academy, contou com um bate-papo entre o repórter sênior da FORBES Oliver Smith e Kevin Abosch, Roy Huang e Jess Houlgrave para desvendar o significado do cruzamento das artes com a tecnologia. Outras questões como autenticidade, proveniência e transparência no mercado de arte, e como elas estão sendo tratadas pela tecnologia blockchain, também fizeram parte das discussões do encontro.

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil (copyright@forbes.com.br).