Chalés nos Alpes Franceses vão à venda por US$ 16 milhões

Reprodução/Forbes
A propriedade foi recentemente renovada, está localizada no coração de Val d’Isère e possui vistas deslumbrantes da cidade velha e da famosa pista de esqui La Face

Um dos mais luxuosos dos Alpes, o Chalet Lhotse, em Val d’Isère, na França, está atualmente no mercado por aproximadamente US$ 16 milhões.

LEIA MAIS: Conheça os destinos de férias preferidos dos bilionários

A propriedade foi recentemente renovada, está localizada no coração de Val d’Isère e possui vistas deslumbrantes da cidade velha e da famosa pista de esqui La Face. Tem uma grande sala-de-estar com uma lareira e um bar que é ideal para socializar depois de um dia explorando a região.

A sala de jantar expansiva tem vista para a montanha e para a torre da icônica igreja da cidade. O Chalet Lhotse é ideal para famílias, com uma área de mezanino perfeita para crianças, equipada com TV widescreen e videogame.

A propriedade está repleta de tecnologia de ponta, com televisões de plasma em cada quarto e telas suspensas na sala-de-estar e na área da piscina, todas ligadas a um sistema de entretenimento multimídia. Há wi-fi em todo lugar e docking stations para iPod em cada quarto. A cozinha dispõe de eletrodomésticos da sofisticada marca Gaggenau.

O chalé de 500 m² acomoda 12 adultos em seis suítes com um espaço extra com beliches para as crianças.

Localizada no térreo, uma grande piscina coberta faz companhia a uma tela de projeção de última geração, que opera com o toque de um botão. A área de spa inclui uma sala de massagens, sauna, academia com equipamentos Technogym e uma banheira de hidromassagem coberta. Há ainda outra banheira de hidromassagem, ao ar livre, acessível por meio dos terraços do quarto da frente.

VEJA TAMBÉM: Conheça Porto Montenegro, o novo destino dos super iates

Val d’Isère, o resort nos Alpes Franceses perto das fronteiras da Suíça e da Itália, é conhecido pelo seu esqui de classe mundial. Situada a 1850 metros, a área para o esporte é enorme e oferece mais de 300 quilômetros de pistas em 10 mil hectares de terreno, com 78 elevadores.

As encostas do Val d’Isère abrem no final de novembro e não fecham até o início de maio e têm a maior operação de neve em toda a Europa, no caso improvável de não haver neve suficiente (a queda de neve deste ano é recorde). Durante o verão, há mais seis semanas de esqui na geleira Pissaillas, enquanto a geleira La Grande Motte, perto de Tignes, fica aberta para esquiar durante a maior parte do ano. Val d’Isère sediou os eventos de esqui masculino downhill durante os Jogos Olímpicos de 1992.

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil (copyright@forbes.com.br).